26 de ago de 2010

PEC 300 DELETADA


Escrito por Luiz Calixto | 25 Agosto 2010

Os deputados e senadores da base governista abortaram o grande sonho de unificação do piso salarial do policiais militares.

Sob a batuta de Dilma Roussef e de Cândido Vacarezza, líder do PT, os adestrados deputados petistas, inclusive os daqui do Acre, liquidaram a possibilidade de votação da PEC 300 ao gazetarem a sessão de votação.

Como o governo tem maioria nas duas Casas legislativas, fica evidente que não aprovou porque não teve nenhum interesse.

O senador Tião Viana, chefe da turma dos obedientes, também é coadjuvante do tiro fatal no coração da pretensão dos militares.

Clique para ampliar a imagem.





Blog do Crica

Data-vênia
Qui, 26 de Agosto de 2010 06:24

Não façam do Poder Judiciário o “bode expiatório” da violência, no Acre. Os magistrados apenas cumprem a legislação que regula o cumprimento de penas, que não foi elaborada por eles, mas, pelos políticos. A política de segurança pública fracassou sim senhor, os fatos delituosos e números estão na cara de todos. Transferir responsabilidades não resolve nada.

My god!
A solução anunciada é cômica: montar um “grupo de trabalho para fazer um diagnóstico das causas da violência”. Estamos há 4 meses do fim do governo, e só agora pensaram nisso?

Desemprego é campeão
O candidato deputado estadual, Ermício Sena (PT), fez uma pesquisa com jovens estudantes, com a pergunta: qual sua principal aspiração? Resposta majoritária: “conseguir um emprego”.

Único caminho
Com base neste dado, Ermício Sena acha que o senador Tião Viana (PT) está no caminho certo ao incluir a “industrialização do Acre”, como prioridade de sua gestão, se ganhar o governo.

Caminho das drogas
Também acho. Sem uma política de geração de emprego, sem a implantação de indústrias, é um pulo para os jovens serem absorvidos pelo crescente mercado da venda de drogas.