30 de nov de 2010

GATO POR LEBRE

Blog do Luiz Calixto 

O prazo expirou-se e seria muito interessante se o governo petista divulgasse a relação das empresas que se habilitaram para a Zona de Processamento de Exportações-ZPE.
Vale salientar que nenhuma ZPE está em funcionamento  no Brasil e o decreto  para o seu funcionamento é por prazo limitado.
Como o mote da campanha de Tião Viana  fora a industrialização, essa informação é importante e  deveria ser compartilhada.
Sem suprimento de energia segura e de qualidade, duvido que alguma empresa de bons propósitos se instale no parque.
Alías, por falar em promessas, o santo povo acreano está até a tampa com elas.
Jorge prometeu saúde de primeiro mundo, 40 mil empregos e segurança confiável.
Falhou em todos.
Binho disse que iria fazer do Acre o melhor local para se viver e  concluir a BR-364.
Não fez nenhum nem outro.
No rastro deles, Tião Viana renovou o estoque da prateleira de  expectativas prometendo calçar, com tijolos ,as ruas de todos os municípios  e industrializar o Acre.
Prepare-se para mais uma decepção.
Se o governador eleito tiver esperando  pelos empresários parasitas da Federação da Indústria para tirar do papel o seu compromisso, pode cuidar de tirar o cavalinho da chuva.
Salvo rarríssimas exceções essa turminha de sempre gosta mesmo é de uma "obrinha" superfaturada e uma "mamatinha" sem risco.
Mas não é por falta de incentivo que o estado não deslancha:
Pouca gente sabe que das 9 Zonas de Livre Comércio existentes no Brasil 3 são instaladas no Acre e nehuma delas rendeu ainda benefícios para os acreanos.
Servem por enquanto, apenas para grandes trambiques de sonegação fiscal.  

25 de nov de 2010

VOU ACOMPANHAR COM MUITA ATENÇÃO

Deputado Tchê pode se unir com oposição para enfrentar governo da floresta na eleição da Mesa Diretora da Aleac


A determinação é do Ministro do Trabalho, Carlos Lupi [presidente nacional do PDT], que em nível nacional garantiu manter a fidelidade ao governo da presidenta eleita, Dilma Rousseff, mas que em reunião de planejamento e avaliação das eleições, com a participação da regional do Acre, exigiu o fortalecimento da sigla. O anúncio esquenta a briga de composição da nova Mesa Diretora da Aleac.
- No entendimento de Lupi, no Acre esse fortalecimento passa por uma eleição na Assembléia Legislativa, diante disso, estamos apresentando oficialmente, o nome do deputado Tchê, para presidência da Aleac – disse Edilberto Saraiva, presidente do partido.
Saraiva participou da reunião junto com o deputado Tchê, durante cerimônia de inauguração do Centro de Referência Leonel Brizola. O líder do partido no Acre garantiu que o Conselho Político da Frente Popular sabe da decisão da executiva nacional. Para ele, o partido não está sendo infiel à coligação, “brigamos apenas pelo nosso espaço”, assegurou.
- No conselho ficou assegurado aos partidos a indicação de nomes para concorrer à mesa diretora, estamos cumprindo nosso papel, fortalecidos por uma decisão nacional – acrescentou Saraiva.
O deputado Tchê evitou falar sobre o assunto. Disse apenas que é um soldado da Frente Popular. Quem também não fala sobre presidência é o deputado estadual Helder Paiva (PR).
Essa semana, um assessor de Tião Viana que pediu para não ser identificado, revelou que apesar de ser interesse de Tião Viana [com o aval de Edvaldo Magalhães] o deputado Moisés Diniz já mandou recado dizendo que não aceita ser líder do governo na Aleac e que terá uma postura mais independente no legislativo. O nome comunista é um dos citados como potencial candidato a presidência, mas para realizar tal façanha, precisa vencer uma briga interna com o deputado eleito Eduardo Farias.
A indicação de Tchê pela executiva nacional do seu partido aquece a briga na Aleac. Jornalistas políticos não descartavam ontem pela manhã, uma composição de Tchê (PDT) com a oposição, que tem oito votos, numa rebelião de partidos da frente: PSDC e PRP.

Jairo Carioca – da redação de ac24horas

24 de nov de 2010

Vereadores preparam Audiência Pública de amanhã dia 25


Os Vereadores da Câmara Municipal de Tarauacá preparam hoje 24/11 a Audiência Pública sobre Segurança Pública que se realizará amanhã nesta Casa. A mesma contará com a participação de autoridades e sociedade civil organizada.


Os Vereadores acreditam que desse movimento sairão metas para o combate a criminalidade e consequente diminuição da violência no município.


CÂMARA MUNICIPAL DE TARAUACÁ

MENTIRA TEM PERNAS CURTAS.

Escrito por Luiz Calixto | 23 Novembro 2010
 
Os petistas continuam semeando fuxicos insinuando que Sergio Petecão, senador eleito pela oposição, será seduzido pelo governo para integrar a base alugada de  Dilma Roussef.
Na última conversa que tivemos o senador afirmou que " estava ficando velho e não ficando doido".
A imagem é uma recorte da coluna Painel, da Folha da São Paulo de hoje, 23.

17 de nov de 2010

DANDO CONTINUAÇÃO AO DESPERDÍCIO...

O que o pessoal do PT sabe fazer bem, é desperdiçar dinheiro público, e vesse foi um dos motivos que me fez repensar sobre o partido, até ser expulso.


Veja nas fotos mais esse exemplo. Em uma suposta contenção. O que vai dentro desses sacos é cimento. 

Essas fotos são para “consertar” a rampa de papelim que eles fizeram há pouco tempo. Quando o rio encher vai cimento com saco e tudo. 






16 de nov de 2010

Sonhos e desilusões de quem vive ao longo da BR 364

Há quatro décadas, no dia 2 de fevereiro de 1960, em meio a uma reunião com os governadores dos estados do norte, o Presidente Juscelino Kubitschek decidiu construir a então BR-364 ligando Cuiabá à Porto Velho e Rio Branco, abrindo o oeste brasileiro. Antes, para chegar em Porto Velho só era possível através de trem pela Estrada de Ferro Madeira-Mamoré a partir de Guajará-Mirim, de balsa a partir de Manaus ou de avião. O transporte rodoviário era inexistente.

40 anos depois, essa realidade ainda é enfrentada pelos moradores de Cruzeiro do Sul. Hoje (14), até mesmo a comunidade de Manoel Urbano, município localizado na região do Purus está isolada. Vencer os desafios da rodovia entre o km 45 ao 60, trecho contratado pela empresa ETAM, tem sido uma rotina na vida de caminhoneiros que ainda se aventuram nesta época do ano para deixar mercadoria mais barata aos comerciantes ao longo da BR.

- Nós temos 12 caminhões esperando a estiagem do tempo para irem até Cruzeiro do Sul, mas hoje a estrada está fechada – informou José Carlos, gerente do Deracre em Sena Madureira.

Doze anos depois, a maior promessa política da Frente Popular do Acre, continua sendo a conclusão das obras da BR 364. O tema foi um dos principais debates da disputa eleitoral deste ano e a vitória do candidato Tião Viana em todos os municípios às margens da rodovia, lhe garantiu a eleição para governar o Estado por mais 4 anos. Com ela, a promessa de milagre econômico para quem vive isolado no período de novembro à junho todos os anos.

Na conclusão do governo de Binho Marques, a revelação de mais de 1 bilhão de reais que estão sendo investidos na construção da BR foram publicadas em harmônico relatório do Tribunal de Contas da União, que apresenta como contrapartida ao sonho de milhares de acreanos, o superfaturamento de mais de R$ 30 milhões nos preços contratados por Jorge Viana [PT] e Binho Marques [PT], durante 12 anos de execução da rodovia.

Entre as irregularidades contratadas, estão a Execução de serviços com qualidade deficiente, sobrepreço, superfaturamento e o mais grave: pagamento de serviços não realizados, um crime que antes era condenado pelas administrações petistas. O Governo do Estado, segundo o relatório, descumpriu determinação exarada pelo TCU e continua executando  serviços com qualidade deficiente.

Dos R$ 500 milhões gastos somente com a construção de pontes, uma delas a do Rio Caeté, teve um das pilastras comprometidas e foi interditada. A ponte foi construída no km 10 da BR 364, no trecho entre Sena Madureira e Manoel Urbano. O governo impediu que uma CPI fosse criada na Assembléia Legislativa e até hoje, não deu explicações públicas sobre os reais motivos que levaram o comprometimento da obra. A ridícula justificativa de que um terremoto teria abalado a estrtura da ponte virou motivo de piada na Assembléia Legislativa do Acre.

A BR 364 segundo a equipe de transição do governador eleito Tião Viana (PT), será uma das prioridades. Mas segundo técnicos e engenheiros que trabalham nos trechos, a rodovia dificilmente será concluída em 2011, como garante o governo.

- As condições climáticas é que vão determinar o dia em que a rodovia será fechada definitivamente – garantiu José Carlos.

A idéia é permitir o tráfego até o município de Feijó e manter o trânsito de caminhões até o município de Manoel Urbano [se o dinheiro continuar sendo liberado], diminuindo assim, o sofrimento e o isolamento de milhares de famílias. Segundo Túlio Oliveira, caminhoneiro experiente que conhece o trecho na palma da mão, uma viagem com chuva na região, pode significar atrasos de até 72 horas.

Três mil e quinhentos homens trabalham nos trechos contratados através de 10 Planos de Trabalho. Ao todo são 1.400 máquinas em toda região.

Jairo Carioca – da redação de ac24horas
Js.carioca@hotmail.com
Rio Branco, Acre

11 de nov de 2010

TARAUACÁ RECEBERÁ HOJE MÁRCIO BITTAR, O DEPUTADO FEDERAL MAIS VOTADO NO ACRE

Estará hoje às 19:00Hs na Câmara Municipal de Tarauacá o Deputado Federal mais votado do Acre, nosso querido Márcio Bittar. 
Márcio Bittar vem agradecer os votos que teve aqui em Tarauacá incluindo os destinados a Serra e Bocalom, e também trazer uma palavra de conforto para a população tarauacaense.

Boçalidade sem limites


“Quando há crise nos países ricos não tem ninguém dando palpites de como resolverem o problema. Então, eu estou dando um palpite: façam como se faz no Brasil que as coisas ficam mais fáceis.”

Do presidente Lula, o cara, ao referir-se à declaração de Barack Obama, segundo a qual "o que é bom para os Estados Unidos é bom para o mundo".


Archibaldo Antunes

8 de nov de 2010

Lições a Lula


Entrevistado pela revista Veja (edição do dia 3), Fernando Henrique Cardoso é perguntado se de fato existe rivalidade entre ele e o presidente Lula. Resposta de FHC:

"Da minha parte, garanto que não. Da do Lula, parece existir tal rivalidade. Não sei por que ele insiste tanto em comparar-se a mim. Nessa última campanha, por exemplo, falaram o diabo do meu governo, embora eu não fosse candidato. E eu não tenho direito de defesa, veja só! O Lula não precisava de nada disso. Para mostrar o que fez, ele não tem necessidade de tentar desfazer as conquistas do outro. Até porque ele deu continuidade a políticas do meu governo e acrescentou aspectos positivos a elas. O Lula, por exemplo, manejou bem o timão durante a última crise econômica, mas não foi ele quem estabilizou o país. Ele também não criou os programas sociais, mas os expandiu. Fez a sua parte? Fez. Então, por que tentar cancelar o passado e dizer que o Brasil nasceu no seu governo? O Lula não necessita disso como político. O que me leva a pensar que, de fato, ele tem um problema de ordem psicológica em relação a mim..."

Concluo

Não apenas Lula tem problemas de ordem psicológica em relação a FHC como os petralhas em geral parecem ter somatizado alguns traumas incuráveis sobre o tema. Oly Duarte, atual assessor de comunicação da Prefeitura de Rio Branco, certa feita me desafiou com algo do tipo: "Lula é o maior líder político do Brasil. Quem é Fernando Henrique Cardoso perto dele?".

Minha resposta calou o petralhinha: "É aquele que derrotou Lula duas vezes consecutivas na disputa pela Presidência da República, e ambas no primeiro turno". 
 

3 comentários:

4 de nov de 2010

O QUE ELES DIRÃO A LULA?


O governador eleito do Acre, Tião Viana, PT, não terá vida fácil pela frente, apesar de a presidente da república ser do seu partido. É que no Acre, Dilma Rousseff não conseguiu bater o tucano José Serra e teve, na terra de Galvez, uma derrota esmagadora: 69% rejeitaram a afilhada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

E o que dirão os irmãos Viana no Planalto Central?

Eles não podem nem culpar a senadora Marina Silva, que mesmo por debaixo dos panos apoiava a dama de ferro petista. Também não poderão culpar o tempo, pois o domingo [dia da eleição do 2º turno] foi nublado sem pancada de chuvas em todo território acreano.

A bem da verdade eles terão que admitir, mesmo a contra-gosto, que o povo se cansou do PT e que a rejeição é fruto da fadiga do poder que o PT e aliados detém há 12 anos no Acre.

Nos dois turnos, Serra só perdeu em um município e por outro lado, em todos os municípios administrados por companheiros de Dilma, serra foi vitorioso. Vale ressaltar que na capital do Estado, administrada pelo Prefeito reeleito Raimundo Angelim,PT, foi onde Serra conseguiu sua maior votação nominal. No primeiro turno Serra obteve 48% dos votos, no segundo passou de 73%, enquanto que Dilma encolheu de 36% para 27%. Os números de Rio Branco, sugerem que os votos dados para Marina no primeiro turno migraram para o Tucano e uma grande parcela de eleitores que votaram em Dilma, optaram em mudar o voto para Serra.

A maior diferença de votos aconteceu no colégio eleitoral de Porto Acre que é administrada pelo festejado Prefeito José Maria do PT. No primeiro turno Serra obteve mais de 72% dos votos e no segundo a vantagem aumentou para mais de 80% contra míseros 19% dados para Dilma. Essa diferença pode ter sido a mais elástica em favor do candidato derrotado Jose Serra 80,33% x 19,67% em todo Brasil. Uma das razões para essa diferença ter aumentado tanto, foi que o prefeito Zé Maria a pedido de Jorge Viana, (zangado por ter perdido para Petecão e João Correia no primeiro turno para o senado), teria pedido para que o prefeito não fizesse mais campanha para a Dilma. O tiro saiu pela culatra literalmente e a diferença em favor do Tucano sem “o grande Zé” aumentou.

Em Capixaba, onde Jorge Viana também perdeu para a dupla Petecão, PMN, e João Correia, PMDB, Serra também ampliou sua vantagem do primeiro para o segundo turno passando de 71% para quase 80%, enquanto que Dilma ficou com pouco mais de 20%.

Em Senador Guiomar, onde a prefeitura é administrada por um Tucano e Acrelândia terra do candidato derrotado ao governo Tião Bocalom, José Serra deu um verdadeiro passeio em Dilma com mais de 70% dos votos contra pouco mais de 20% de Dilma.

Vejam o quadro comparativo abaixo e faça você mesmo as suas conclusões do recado que o povo do Acre deu para a classe política. Lembre-se que uma eleição majoritária de segundo turno, livre das pressões dos candidatos e cabos eleitorais dos proporcionais, é muito mais livre e reflete a vontade real do povo.

Parabéns para nossa democracia!

AC 24 Hs

1 de nov de 2010

Eleitor acreano diz "NÃO" para Tião Viana (PT)


00 hora de 24 de junho de 2008. Dois anos e quatro meses depois de ajustar o ponteiro dos relógios em uma hora e praticamente um mês depois das eleições do primeiro turno no Acre, Tião Viana (PT) foi reprovado no primeiro teste de aceitação popular. Seu projeto de alteração da Hora Oficial do Acre, diminuindo a diferença de Brasília foi derrotado nas urnas no Segundo Turno com larga margem de rejeição. Até as 21h45, foram 178.856 votos pelo NÃO e 136.170 votos pelo SIM. Com 96% das urnas apuradas, a diferença de 42 mil votos garantiu a volta do antigo fuso.

Para analistas políticos consultados pelo ac24horas, o fato explica o baixo desempenho da Frente Popular do Acre e mostram que se o plebiscito acontecesse como projetado, um mês antes, talvez o resultado das eleições estaduais fosse desfavorável ao petista.

A mudança foi defendida no Congresso Nacional pelo senador Tião Viana (PT), por meio da lei nº 11.662, de 24 de abril de 2008. Segundo ele, a mudança da lei corrige um erro histórico que durou mais de 90 anos. O parlamentar se esqueceu de consultar a sociedade acreana. 

A verdadeira correção histórica viria através da intervenção feita pelos deputados federais Flaviano Melo (PMDB) e Sérgio Petecão (PMN) que conseguiram aprovar no Congresso Nacional [mesmo diante de manobras partidárias lideradas por Nilson Mourão (PT)], o projeto para assegurar ao acreano a participação democrática no referendo e, assim, decidir sobre um assunto que interferiu diretamente no seu cotidiano.

Após as eleições do primeiro turno, campanhas institucionais encabeçadas por comitês do SIM (55) e NÃO (77), passaram a ser divulgadas na mídia, estimulando a sociedade a responder a seguinte pergunta: "Você é a favor da recente alteração do horário legal promovida no seu estado?"

Não deu outra, o povo acreano decidiu pela volta do que chamam de “horário de Deus”. O resultado, matematicamente garantiu a vitória dos eleitores que optaram pelo retorno do antigo fuso horário.

Por telefone, o ac24horas conseguiu falar com o senador eleito Sérgio Petecão (PMN), que estava em Porto Velho, esperando para embarcar com destino à Brasília. O senador eleito disse que valeu o esforço do deputado federal Flaviano Melo.

- A vontade do povo é a vontade de Deus – comentou Petecão. O povo do Acre demonstra com essa decisão, que deseja mudança. Valeu o esforço do deputado federal Flaviano Melo que dá uma lição de democracia. O povo do Acre merece mais respeito – acrescentou o parlamentar.

Para Missias Lopes, coordenador do grupo do "não", "o princípio da democracia não foi respeitado" na época da mudança. Ele diz também que estudantes e trabalhadores foram prejudicados porque saem de manhã ainda no escuro.  O grupo apontava ainda a hipótese de que a mudança quis ajudar emissoras de TV. Desde 2007, por decisão do Ministério da Justiça, as redes devem respeitar a classificação indicativa de horário de acordo com cada faixa etária.

Acreanos ainda vão esperar mais um pouco para terem horário de volta

Após a divulgação do resultado oficial, que deve acontecer somente na segunda-feira (01), o Tribunal Regional Eleitoral envia a decisão para o Congresso Nacional que deve obedecer a prazos legais para restabelecer o fuso horário escolhido pelo povo do Acre.

Jairo Carioca - da redação de ac24horas
js.carioca@hotmail.com
Rio Branco, Acre.

Serra vence no Acre, com 69% dos votos válidos

O candidato a presidente, José Serra perdeu as eleições para presidente do Brasil, mas não tem o que reclamar do eleitorado acreano.
O Acre melhorou o desempenho de votação com relação ao primeiro turno [52.5%] e deu ao tucano mais uma vez, a maior votação proporcional entre os Estados, com 69% dos votos, contra 30% de Dilma Rousseff (PT).

Para o ex-candidato ao governo, Tião Bocalon (PSDB), “o povo mostrou definitivamente que não quer mais o modelo petista de governar o Acre”. Bocalon disse que a votação de Serra é do 45.

- O acreano vota 45 com convicção. Infelizmente, o uso da máquina pública, as mentiras do Ibope e a chuva, foram fundamentais para não ganharmos o governo. Mas saímos super fortalecidos desse processo – analisou Bocalon.

Em Rio Branco, onde veio votar, Bocalon disse que o resultado do referendo já era esperado e que agora, resta torcer para que os eleitos desenvolvam um bom trabalho para a população do Estado e do Brasil.

O presidenciável tucano venceu em 21 municípios do Estado. Em Rio Branco, Santa Rosa do Purus e Brasiléia, sua votação ultrapassou 72% dos votos válidos. Confira o mapa completo dos municípios do Acre aqui.

Jairo Carioca – da redação de ac24horas
Js.carioca@hotmail.com
Rio Branco, Acre.

Clique aqui para ver a derrota de Dilma em Tarauacá também.  53,35% contra 46.65%.