29 de jan de 2010

LUTO





Em respeito ao ex Vereador Zacarias Rodrigues Braz Machado, (o Jaqueira), Que faleceu hoje, entraremos em luto oficial pelo período de três dias.

28 de jan de 2010

O EXEMPLO DO PT

Ex-governador Jorge Viana lidera campanha de arrecadação para quitar dívidas de R$ 70 mil dos diretórios do PT no Acre.

Militantes e "amigos" do partido serão procurados para comprar bônus da campanha, cujos valores variam de R$ 10 a R$ 2,5 mil.

Também serão realizados um baile de carnaval e uma feijoada.

Presidente do Conselho de Administração da Helibras, Jorge Viana recebe por mês mais do que o débito total dos diretórios do PT, sem contar a pensão de ex-governador.

O governador Binho Marques disse nesta terça-feira que o PT do Acre é modelo para o Brasil.

Logo mais, na condição de ex-governador, Marques, que fazia campanha contra o benefício, terá direito a uma aposentadoria de quase R$ 25 mil.

Não é bom exemplo num estado com uma população pobre e desempregada e ainda tão dependente dos repasses da União.

O ex-governador Orleir Cameli chegou a incentivar a Assembleia Legislativa a aprovar a extinção das aposentadorias de ex-governadores.

Elas foram restabelecidas pelo PT em acordo político que envolveu o próprio Cameli no final do mandato. Cameli também embolsa uma aposentadoria pelos quatros anos de tormento que nos impôs.

Fonte: Blgo do Altino

27 de jan de 2010

Zelaya deixa Honduras e vai para República Dominicana

Avião decola de Honduras levando Zelaya à República Dominicana

da Folha Online

O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, deixou o país nesta quarta-feira, em um avião rumo à República Dominicana. "Voltaremos", disse Zelaya em entrevista à rádio Globo pouco antes de chegar ao aeroporto de Toncontín. O exílio indica o fim de uma crise iniciada com o golpe que tirou Zelaya do poder, em junho passado. Mais cedo, o novo presidente de Honduras, Porfírio Lobo, assumiu o cargo.

Efraín Salgado /Efe
Agentes de segurança hondurenhos chegam à embaixada brasileira para escoltar Zelaya


A aeronave que levava Zelaya, a mulher, Xiomara, e as filhas do casal decolou às 15h35. Com a viagem, acaba o confinamento de Zelaya na embaixada brasileira em Tegucigalpa, iniciado em 21 de setembro último, há mais de quatro meses. No aeroporto, um grupo de centenas de simpatizantes de Zelaya o aguardava para a despedida.

"Eu estou aqui para me despedir do meu presidente", afirmou a cabeleireira María Eduviges Alvarenga, 58, à agência de notícias Efe. "Nós vamos dar "tchau" a ele, mas ele voltará e, se conseguirmos realizar a Assembleia Constituinte, voltará a ser presidente."

Ontem (26), o encarregado de negócios Francisco Catunda Resende, diplomata brasileiro que ficou o responsável pela embaixada desde a entrada de Zelaya, afirmou esperar que o prédio retomasse seu funcionamento normal já segunda-feira (1º).


Efraín Salgado /Efe
Simpatizantes de Zelaya passaram o dia no aeroporto, esperando pela despedida dele


Zelaya foi deposto e expulso de Honduras por militares nas primeiras horas de 28 de junho do ano passado, quando pretendia realizar uma consulta popular sobre mudanças constitucionais que havia sido considerada ilegal pela Justiça. Ele foi expulso, com apoio da Suprema Corte e do Congresso, sob a alegação de que visava a infringir a Constituição ao tentar passar por cima da cláusula pétrea que impede reeleições no país.

Depois de passar três meses viajando pelo continente em busca de apoio internacional, voltou clandestinamente a Honduras e se abrigou na embaixada brasileira, a espera de um grande apoio popular que fortalecesse sua causa. A estratégia, contudo, não deu certo e Zelaya acabou com uma dúzia de apoiadores na embaixada e sem o apoio vocal e reiterado dos países boliviarianos e do Brasil.

O exílio marca o fracasso da diplomacia regional em tentar reverter o golpe, já que vários meses de negociações com o governo interino para a restituição de Zelaya no poder terminaram sem acordo. O Brasil, querendo demonstrar poder político na região, ofereceu refúgio a Zelaya, e seus seguidores transformaram a sede diplomática em um caótico acampamento sob cerco militar.

Arnulfo Franco/AP

Porfírio Lobo discursa após receber a faixa presidencial de Honduras, em cerimônia

O presidente interino, Roberto Micheletti, nomeado pelo Congresso no mesmo dia do golpe, se aferrou ao poder apesar da pressão internacional, o que incluiu a suspensão de ajuda financeira dos EUA e de organismo internacionais. Desde o momento do golpe, Micheletti dizia que só entregaria o poder ao presidente que fosse eleito em novembro passado --no caso, Lobo.

O novo presidente havia dito que acompanharia Zelaya até o aeroporto com o presidente dominicano, Leonel Fernández, e o presidente da Guatemala, Álvaro Colom.

Posse

Mais cedo, o presidente Porfírio Lobo tomou posse. Ainda durante a cerimônia, ele assinou o salvo-conduto que permitiu que Zelaya deixasse a embaixada rumo ao aeroporto sem correr risco de ser preso.

Em seu primeiro discurso após tomar posse, Lobo disse ainda que a anistia é o "princípio da reconciliação" e que se aplicará apenas a feitos de ordem política. "A família hondurenha quer se reconciliar", disse Lobo, eleito em uma votação contestada por muitos países, incluindo o Brasil, por ser realizada sob Micheletti.

Com agências internacionais

VÁ COM DIOS!!! Devia pelo menos pagar as despesas.

COM TODO APOIO ...

REVISTA VEJA: A OBSESSÃO TOTALITÁRIA



Censurar a imprensa e impedir o fluxo de ideias no Brasil é a única bandeira genuinamente comunista que sobrou aos petistas


Por Fábio Portela

Um observador ingênuo pode não entender a obsessão de petistas, manifestada desde o momento zero do governo Lula, de abolir a liberdade de expressão no Brasil. Afinal, em sete anos de administração do país, alguns fizeram enormes avanços pessoais e coletivos. Aumentaram o patrimônio, passaram a beber bons vinhos e a vestir-se com apuro. A política econômica é modelo até para os países avançados e as conquistas sociais fazem inveja a reformadores de todos os matizes ideológicos.

Destoam desse rol de avanços a diplomacia megalonanica e a inconformidade com o livre trânsito de ideias no país. O próximo ataque organizado à liberdade de expressão se dará em março, com a Segunda Conferência Nacional de Cultura (CNC). Apesar do nome pomposo, ninguém irá lá para discutir cultura.

Os petistas vão, mais uma vez, tentar encontrar uma forma de ameaçar a liberdade de imprensa e obrigar revistas, jornais, sites e emissoras de rádio e TV a apenas veicular notícias, filmes e documentários domesticados, chancelados pelos soviets (conselhos) petistas e reverentes à ideologia de esquerda.

O evento é a continuação por outros meios da batalha pela implantação da censura à imprensa no Brasil. Isso começou em agosto de 2004, com a iniciativa, abortada, de criar um Conselho Federal de Jornalismo (CFJ). Nos últimos meses foram feitas mais duas tentativas. Uma delas na Conferência Nacional de Comunicação (Confecom). A outra com o PNDH-3, o Programa Nacional de Direitos Humanos. O que o CFJ, a CNC e o PNDH-3 têm em comum? Todos embutem a criação de um tribunal para censurar, julgar e punir jornalistas e órgãos de comunicação que desobedeçam às normas governamentais. É um figurino de atraso.

Por que essa obsessão não se dissipa? Primeiro, porque ela é a única bandeira que sobrou às esquerdas cujas raízes podem ser traçadas ao seu berço comunista no século XIX. A censura à imprensa é uma relíquia esquerdista, um bicho da era stalinista guardado em cápsula de âmbar e cujo DNA os militantes sonham ainda retirar e com ele repovoar seu parque jurássico. Todas as outras bandeiras foram perdidas. A do humanismo foi dinamitada pela revelação, em 1956, dos crimes contra a humanidade perpetrados por Stalin. A da eficiência econômica e a da justiça social ruíram com a queda do Muro de Berlim, em 1989. Sobrou a bandeira da supressão da voz dos que discordam deles. Mesmo isso não pode ser feito com a dureza promulgada por Lenin (”Nosso governo não aceitaria uma oposição de armas letais. Mas ideias são mais letais que armas.”).

O maior ideólogo da censura à imprensa, cujo nome sai com a facilidade dos perdigotos da boca dos esquerdistas brasileiros, é o italiano Antonio Gramsci (1891-1937). Como a revolução pelas armas se tornou inviável, Gramsci sugeriu a via do lento envenenamento ideológico da cultura, do idioma e do pensamento de um país. É o que tentam fazer os conselhos, conferências e planos patrocinados pelo PT. É neles que se dá a alquimia gramsciana. Ela começa pela linguagem. A implantação da ditadura com o fechamento do Congresso é vendida como “democracia direta”; a censura aparece aveludada como “controle da qualidade jornalística”; a abolição da propriedade privada dilui-se na expressão “novos anteparos jurídicos para mediar os conflitos de terra”. Tudo lindo, pacífico, civilizado e modernizador. Na aparência. No fundo, é o atalho para a servidão. Thomas Jefferson neles, portanto: “…entre um governo sem imprensa e uma imprensa sem governo, fico com a segunda opção”.

veja on line

26 de jan de 2010

Olhem a BR que vai ficar pronta esse ano


Olhem a grossura do asfalto







Vejam o resto aqui no Ecos da notícia.

CHARGE

O CARNAVAL É UM BOM NEGÓCIO

Todo ano é a mesma coisa no carnaval do governo.

Sempre é necessário gastar para construir um novo estúdio para TV Aldeia, refazer toda instalação elétrica e organizar as banquinhas comerciais que vendem comidas bebidas.

Tudo novinho em folha, pois nada do que fora utilizado no ano anterior é reaproveitado.

As empresas contratadas para realizar os serviços, evidentemente, nada têm a ver com o desperdício afinal, se o mestre manda, marinheiro faz.

Um fato, no entanto, me desperta a atenção.

Na Arena da Floresta são realizados diversos eventos durante o ano: Reveillon, shows particulares, festas juninas, encontros religiosos, entre outros.

Exceto nos encontros religiosos e shows particulares, é de lei o governo contratar empresas para realizar os mesmos serviços de eletricidade.

Para ajeitar as mesmas coisas que ajeitou em 2009 na pista da Arena da Floresta, o governo petista vai desembolsar 1.328.000 reais.

Talvez seja por isso que os coordenadores dos eventos do governo vivam bamburrados.




Blog do Luiz Calixto

25 de jan de 2010

OPERAÇÃO BEIJA-FLOR

Bem, depois dessa extensa e esclarecedora reportagem do jornal Correio Brasiliense ( leia tudo aqui ) sobre o volume de negócios escusos da Helibrás com os governos estaduais e federal não resta mais nenhuma dúvida que a função de Jorge Viana é abrir “portas de facilidades” para empresa.

Com mais de 80% dos suas operações vinculadas a órgãos do Estado, a empresa o contratou para o cargo de presidente do conselho de administração apenas com o objetivo de viabilizar suas transações comerciais junto ao governo petista.

Estrategicamente, grandes empresas contratam, a peso de ouro, políticos influentes do partido que está no poder para interferir a seu favor nos órgãos estatais.

De fato, o ex-governador Jorge Viana exerce a bem remunerada função de lobista, o que lhe confere o privilégio de apenas eventualmente ir a Brasília para defender os interesses da Helibrás e em troca receber mensalmente um gordo salário pelas "conquistas".

Na maioria do tempo ele permance no Estado fazendo política e agredindo os adversários.

No caso específico do Acre, onde o lobista casa, batiza e separa, o processo para a compra do helicóptero transcorreu com a impressionante e imbatível rapidez de escassos dez dias entre a lançamento do edital e a contratação da empresa.

Caso a investigação do Ministério Público Federal se aprofunde e conte com a colaboração da Polícia Federal e a quebra dos sigilos fiscal e bancário da diretoria da Helibrás, o povo acreano se surpreenderá com o volume de dinheiro envolvido nas negociatas.

Em homenagem ao voo imitado pelos helicópteros, sugiro que a investigação se chame de OPERAÇÂO BEIJA-FLOR.

24 de jan de 2010

FOGUEIRA REACESA

O caldeirão da CPI da Pedofilia foi abanando por duas convocações.

A primeira, e já bem atrasada, será a do secretário petista, Francisco Pianko.

A outra é a do ex-secretario Jessé Lins, de Capixaba, proposta pelo deputado Walter Prado.

À propósto, quem estiver mamando deitado se fingindo de bacurim pra não ser convocado pode ir largando as tetas da porca.


Blog do Luiz Calixto

E AGORA?


Leiam a reportagem abaixo.
Será que os petistas diraõ que a Marina está à serviço de Serra e do PSDB?

Marina Silva critica o PAC. Quem vai criticar Marina?

De O Globo:

A pré-candidata do PV à sucessão presidencial, senadora Marina Silva (AC), entrou no debate sobre o futuro do PAC no próximo governo ao afirmar que o principal programa de infraestrutura da gestão Lula tem um visão equivocada e que as obras não se preocupam devidamente com o impacto social e ambiental.

"O programas tem um visão equivocada. É a visão da aceleração pela aceleração. Precisamos dos investimentos em infraestrutura, mas ele pode ser feito de forma cuidadosa com as questões sociais e ambientais", disse a senadora a jornalistas nessa sexta-feira no Rio onde gravou o programa eleitoral do partido no rádio e na TV que vai ao ar em 4 de fevereiro.

Marina não falou em acabar com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), como defendeu o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), o que provocou a ira da base governista.

Ela avalia, no entanto, que falta uma visão estratégica e nacional ao programa de aceleração do crescimento.

"Tem que se pensar a infraestrutura do país de forma mais estratégica. Não se trata apenas de ter investimentos fragmentados. É preciso ter um olhar mais integrado para o programa", declarou.

Comentário de Ricardo Noblat:

Marina deu seu aval para que a oposição baixa o cacete no principal programa de obras do seu ex-companheiro Lula. Quem criticava o PAC com timidez está autorizado a se soltar.

Quero ver o governo e o PT partirem com tudo para cima de Marina. Não o farão - primeiro porque ela desfruta da credibilidade de quem estava do lado de dentro do balcão até outro dia.

Segundo porque o PT e o governo sonham com o apoio de Marina a Dilma em um eventual segundo turno da eleição presidencial.

E terceiro porque bater boca com Marina só a beneficia.)


Blog do Luiz Calixto

22 de jan de 2010

Semana que vou falar do caso " Capela"

CHARGES

ANTES E DEPOIS

O barco furado do PT.
O barco recuperado pelo Dindin, em Feijó.



LEIA TUDO NO AC 24HS

EDGAR NOVO FILIADO DO PP EM TARAUACÁ

O Feijoense já naturalizado Tarauacaense, Edgar da Silva Albuquerque, empresário no ramo de som ( equipamentos de som para aluguel ) é o mais novo filiado do PP ( partido progressista ) partido esse do atual prefeito Vando Torquato, segundo a reportagem do blog do Chiquinho, Edgar deixou o PC do B por não concordar com certas coisa dentro do partido, e por algumas promessas não cumpridas, ressaltou Edgar.






Edgar agora faz parte da equipe de Vando Torquato, só não se sabe se o novo filiado terá uma secretaria para comandar.Edgar nesta foto está assinando a ficha de filiação do PP, e será um dos braços fortes do prefeito.
FONTE E FOTOS: BLOG DO SALES/CHIQUINHO

21 de jan de 2010

SOLIDARIEDADE E OPORTUNISMO




Sensata essa decisão do governo petista não desfalcar o cambaleante sistema de saúde do Estado dos poucos médicos que dispõe, ainda que a catástrofe no Haiti seja merecedora de todas as atenções humanitárias.


Ao determinar que fossem enviados apenas alguns enfermeiros e técnicos, o governador reconhece que o cobertor é curto, ou seja, se cobrir os pés, descobre a cabeça: os médicos fariam falta nos postos e hospitais daqui.

O estranho é o oportunismo do pugilista e médico Diego Viana ao se escalar para um missão médica com a qual não tem nenhuma especialização ou, ao menos, afinidade.

Ao requisitar médicos dos SAMU, o Ministério da Saúde o fez baseado na rica experiência destes no atendimento de urgência e emergências, e o " voluntário da família " não tem essa especializacão.

Pópo Viana, que fez questão de frisar que estava à disposição em nome da sua família, é , neste caso, um peixe fora d'água.

Assista e ouça sua declaracão nesta entrevista postada no Blog do Altino:

"A minha expectativa é que as coisas estejam realmente ruins como a imprensa tem mostrado", disse ele.

A satisfação e expectativa do garoto é que, até sua chegada não haja nenhuma melhora no atendimento às vítimas da tragédia.

Violento e brigão que é, talvez ajudasse mais trocando socos e pontapés com inúmeras guangues que atuam no naquele Pais.

Apesar de tudo,uma declaracão responsável da subsecretária Lúcia abortou o desejo do enviado especial da famíla Viana para ver os destroços no Haiti.

Luis Calixto

FOTOS DA CONFRATERNIZAÇÃO DE FIM DE ANO DA CÂMARA MUNICIPAL DE TARAUACÁ