24 de out de 2011

EMPATOU

Escrito por Luiz Calixto | 24 Outubro 2011

Os petistas acreanos estão mais alegres que pinto em beira de cerca com esse inferno astral vivenciado pelo parceiro PCdoB.
Os petistas têm entalado na garganta um carroço chamado mensalão, que os impede de falar de honestidade e decência, e até então o PCdoB estava virgem.
Com a roubalhera no Ministério dos Esportes, o jogo emboluou.
Tem ladrao nos dois lados e ninguém pode falar de ninguém.

20 de out de 2011

BRUNO SEM MARRONE

Escrito por Luiz Calixto | 20 Outubro 2011
50 dias após a assinatura do contrato, o governo petista divulgou o preço do show da ¨dupla¨ Bruno sem Marrone, na abertura da Expojuruá, em Cruzeiro do Sul.
Como o Acre tudo termina em festa, o governo do povo do PT desembolsou 330 mil pela apresentação solitária e desenchavida  de Bruno.
Atirando com a pólvora dos outros, o mesmo governo que nega aumento digno para os servidores públicos e deixa faltar insulina na rede pública de saúde, é o mesmo que torrou mais de 20 milhões de reais em duas exposições, cujo resultado final deixou apenas a ressaca.
A estratégia de retardar a divulgação dos gastos tem a finalidade de esfriar as críticas.

18 de out de 2011

PAPEL PEGA TUDO

A imprensa está caindo de pau em cima do deputado Major Rocha, por este ter assinado, como testemunha, o contrato de fixação de preços entre os comunitários da Reserva do Antyimary e o governo do Estado.
Segundo o governo, por ter subscrevido o tal  documento o deputado é tão ¨criminoso¨ quanto este no trato das questões.
Ora, uma testemunha, ou qualquer coisa equivalente, não é parte ativa do contrato e seu testemunho não a compromente em caso de descumprimento das obrigações assumidas entre as partes.
Como diz no ditado popular, ¨papel cabe tudo¨ e o problema reside exatamente ai.
No papel o governo e as empresa se comprometem a seguir rigorosamente as indicações técnicas previstas no manejo florestal.
Em documento eles se comprometem a pagar preço justo pela madeira a ser explorada; a não entupir a passagem dos igarapés; a não destruir os poucos ramais existentes; a não derrubar árvores cujos frutos sirvam de alimentação da fauna silvestre como a Copaiba, Breu, Caxinguba, entre outras, e a respeitar o diâmetro mínimo das árvores catalogadas.
Na prática, fazem exatamente o contrário e o pátio das serrarias estão a comprovar isso.
Portanto, a assinatura do deputado Major não o obriga a compactuar com  o descumprimento das cláusulas.

6 de out de 2011

NOS STATES

Escrito por Luiz Calixto | 04 Outubro 2011

Petecão participa de Assembleia Geral da ONU, em NY

Brasília - O senador Sérgio Petecão(PSD) viaja esta quarta-feira(5) para Nova Iorque (EUA) a fim de  participar como observador  parlamentar da 66º Assembleia Geral das Nações Unidas. Ao lado dos senadores Pedro Taques(PDT/MT), Marta Suplicy (PT/SP), Demóstenes Torres (DEM/GO) e Mário Couto(PSDB/PA), Petecão vai representar a Câmara Alta brasileira junto às comissões de Desarmamento, Assuntos Econômicos e Sociais, Direitos Humanos , Descolonização e Direito Internacional da ONU. ”Vai ser uma oportunidade de enorme aprendizado”, disse o senador.
O parlamentar acreano acrescentou ainda que quer trocar idéias com a linha de frente da política mundial  sobre assuntos fundamentais como erradicação da pobreza, desenvolvimento agrícola e social, sustentabilidade, prevenção ao crime e direitos da criança. "São assuntos globais que dizem respeito à própria condição humana, não importa o lugar", destacou.
E disse que como acreano e integrante da parte mais ocidental da  Amazônia tem muito a dizer , "a respeito de uma região que hoje atrai enorme interesse do resto do mundo".
Petecão lembrou que, como integrante do mais novo partido nacional, o PSD, defende os princípios universais de autodeterminação dos povos e não-interferência em assuntos internos.
De acordo com o senador, hoje a maioria das nações ainda precisa de um estado  forte, regulador das políticas públicas fundamentais como educação e saúde. "Acima de tudo, o mundo precisa de estados  democráticos, com defesa intransigente da propriedade privada mas também dos direitos humanos e de políticas de valorização do homem, centrado em prioridades sociais como a erradicação da miséria".

30 de set de 2011

MUITO BARULHO E POUCA AÇÃO

Escrito por Luiz Calixto | 29 Setembro 2011

Para um programa que dispõe de 700 milhões de reais disponíveis em caixa, o calçamento das Ruas do Povo, principal e única ação do governo de Tião Viana,  caminha à passos de jabuti.
Nos demais setores, o governo não consegue fazer sequer ¨o feijão com arroz¨ inerente a qualquer administração pública.
A construção civil, mantenedora do maior voume de empregos no Estado, está paralisada.
Os reucursos provinientes das ¨emendas parlamentares¨ estão iguais a orelha de freira, que ninguém vê.
A promessa de industralização através da ZPE é uma um cpnsumidora de dinheiro.
Não se conhece até este momento uma solitária indústria que tenha se manifestadoo honestamente com interesse em instalar-se no local.
De fato, o governo do PT tal e qual ao cachorro que late muito, mas morde pouco.

21 de set de 2011

PRESENTE DE ANIVERSÁRIO


Escrito por Luiz Calixto | 20 Setembro 2011

Indignado com as perseguições e ameaças  que vem sofrendo do PT, o senador Sergio Petecão usou a tribuna do Senado Federal para lavar a alma e tornar público as ameaças.
Em aparte ao discurso do senador Petecão, Jorge Viana visivelmente descontrolado e transtornado saiu em defesa do irmão Tião Viana.
Hoje, 20, dia do seu aniversário foi o pior presente que Jorge poderia ter recebido.
Leia a matéria da Folha.com

 Senador acusa governador do Acre de perseguição e pede proteção

Publicidade

MÁRCIO FALCÃO
DE BRASÍLIA
Em discurso na tribuna do Senado, o senador Sérgio Petecão (PMN-AC) acusou o governador do Acre Tião Viana (PT) de perseguição e pediu proteção policial para ele e sua família. Ele afirmou ainda que o petista controla 99% da mídia do Estado.
Irmão do governador, o senador Jorge Viana (PT-AC) saiu em defesa e negou qualquer excesso por parte do petista.
Segundo Petecão, Viana trata adversários políticos como inimigos. "O senhor Tião Viana procura intimidar seus adversários políticos, que os vê como seus inimigos pessoais. Democracia não é isso, ele não tem sabido aceitar crítica aos seu governo."
E completou: "O que acontecer comigo e minha família é de inteira responsabilidade das pessoas que estão à frente do meu Estado".
Ele afirmou que tem sido ofendido pelo governador em redes sociais. Segundo Petecão, o governador mandou recolher todos os exemplares de uma revista semanal que mostrava irregularidades cometidas pelo petista.
"Covarde é quem contrata jornalista e blogueiro para espalhar boato sobre a honra das pessoas."
Jorge Viana disse que Petecão estava se fazendo de vítima, com agressões e mentiras. "Tem pessoas que estão se fazendo de vítima, tentando chamar a atenção para talvez esconder os seus interesses."
O senador petista disse ainda que "o clímax ruim que tem no Acre" é provocado por adversários políticos que não aceitaram perder espaço. "[O mal-estar é] Um grupo de políticos que já enganou muita gente, povo simples, e se beneficiam da pobreza para subir."
Ele também afirmou que estão "inventando situações para levar o Acre pra trás".

29 de ago de 2011

QUEM TEM PADRINHO OU MADRINHA FORTE NÃO MORRE PAGÃO.

Escrito por Luiz Calixto 28 Agosto 2011

O ¨pega pra capar¨ no diretório do PT pela definição do nome que o PT paresentará como candidato a prefeito da capital será entre o deputado federal Sibá Machado e Marcos Alexandre, diretor do DERACRE.

O que os une é o prontuário de seus padrinhos.

Sibá representa a ala mais histórica do partido e tem a simpatia e o apoio declarado de José Dirceu, o poderoso chefão acusado de arquitetar o maior e mais eficiente esquema de corrupção jamais visto na história brasileira.

Marcos Alexandre é um pato novo no partido, mas conta com as bençãos de Gilberto Siqueira, homem forte nos governos de Jorge Viana e Binho Marques e eminência parda no governo de Tião Viana.

O rei das consultoria, como assim é conhecido Gilberto Siqueira, bateu o pé e não abre mão de indicar seu preposto no Deracre como o candidato do partido.

Gil, para seus íntimos,  é um cofre que guarda muitos segredos da administração petista e um arquivo ambulante explosivo, e, por isso, é  bem provavel que sua indicação seja considerada pelo PT, com a providencial  ajuda dos irmãos Viana.

22 de ago de 2011

Petralhas insatisfeitos com faxina de fachada já falam que Dilma pode “nem terminar mandato”


Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Leia mais artigos no site Fique Alertawww.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão

“Dilma Rousseff pode ser vítima de um golpe e corre o risco de nem terminar seu mandato”. Este era o papo furado que rolava ontem em rodas de petralhas visivelmente contrariados com as ações da Presidenta, na tal história da faxina de fachada que foge completamente ao controle da cúpula partidária. Informações reservadas asseguram que, apesar das insistentes declarações públicas em contrário, é péssima a relação entre Dilma e Luiz Inácio Lula da Silva.

Os cardeais do PT, que nunca engoliram “a histórica brizolista Dilma”, conspiram, como nunca, contra ela. Seja para defender o líder Extalinácio, ou para se protegerem de ataques seletivos da “vassoura” de Dilma – que está mais para arrumadeira que para faxineira. Em vez de limpar de verdade, como a marketagem na imprensa amestrada sugere, Dilma tenta arrumar a casa bagunçada por sujeiras politicamente incontornáveis produzidas pela base aliada e pelos petralhas que não se relacionam pessoalmente com ela.

Ao jornal O Globo, de maneira conspiratória e covarde, não assumindo publicamente o que diz, um petralha comentou: “Não concordamos com a tentativa de ataque à herança do presidente Lula. Lula é o nosso comandante. Dilma está constrangendo o PT ao desmontar a imagem de um governo que deu certo”. As palavras do anônimo petralha, que tem estilo de porta-voz dos cardeais do PT, indicam que Dilma corre o risco de “levar um troco” interno no partido.

O problema prático é: quem tem realmente poder é a mão que assina os despachos para o Diário Oficial. E todos sabem que a mão de Dilma costuma ser pesada com aqueles que a contrariam. No fundo, a malvada petralhada não tem condições de aplicar e muito menos fomentar um golpe contra Dilma. O que eles farão é apostar em intrigas e pressões internas que possam desestabilizar, emocionalmente, a Presidenta. Eles acham que, com esta tática, podem afetar a delicada saúde dela, que ainda se trata de câncer linfático, embora seus médicos garantam, publicamente, que o mal foi inteiramente superado.

Mesmo recuperada, Dilma tem dois verdadeiros linfomas políticos para administrar. O mais próximo, institucionalmente, é seu vice-Presidente Michel Temer e a base peemedebista sedenta por cargos e negócios lucrativos na máquina estatal. Quem joga um pesinho na balança, em favor de Dilma, é o fiel companheiro José Sarney, que freia, nos bastidores, ataques mais virulentos dos peemedebistas.

Outro perigoso linfoma político vive à sombra de Dilma: Luiz Inácio Lula da Silva, que tem prontinho o Plano B para tentar retornar ao Palácio do Planalto, na eleição de 2014, se algo der muito errado com Dilma ou se ela, em ato considerado de “traição”, romper com ele. Simbolicamente, Dilma tenta dar sinais de “independência”, como nos beijinhos e abraços com o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, em recente “encontro de trabalho”. Por que Lula não esteve no mesmo encontro? Eis a questão...

Agora, é muito cedo para falar de sucessão. Tudo que for dito é mera especulação e ação comunicativa para iludir os incautos.

No Pântano

"Dilma chegou ao Palácio com a reputação de uma gerente 'no-nonsense', mas que nunca havia ocupado o cargo anteriormente. Quase oito meses depois do início de seu mandato, Dilma Rousseff se viu sugada para dentro do pântano político que é Brasília".

A imagem é de reportagem da revista inglesa The Economist, que circula esta semana, indicando que “Dilma está colocando sua própria marca em um governo que ela herdou de seu antecessor e mentor político, Luiz Inácio Lula da Silva":

"Ela reagiu com firmeza aos escândalos de corrupção, e está se esforçando para preencher as vagas do governo pelo mérito e não através de conexões políticas. Sua recompensa tem sido sinais de motim em sua coligação. Com a deterioração da economia mundial, a capacidade de Dilma Rousseff em impor sua autoridade sobre seus aliados importa bastante para as perspectivas do Brasil".

Próximo alvo

O governador Serginho Cabral já está morrendo de preocupação.

Recrudesce o informe de que o próximo alvo de “faxina” será o Ministério da Saúde.

O objetivo é atingi-lo diretamente, revelando negócios tocados por apadrinhados e empresas muito ligadas ao vascaíno doente que chefia o Palácio Guanabara.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 19 de Agosto de 2011.

11 de ago de 2011

JORGE É CONTRA A PF

Escrito por Luiz Calixto | 09 Agosto 2011

Quem assistiu ao debate promovido pela TV Senado com os 3 senadores acreanos certamente prestou atenção em um detalhe que terá desdobramentos.
Acanhado e sem palavras consistentes  diante do quesito ¨ tráfico de drogas¨, o senador Jorge Viana, de forma jocosa e odiosa, soltou os cachorros pra cima do superitendente da Polícia Federal no Acre.
Para se esquivar das responsabilidades de seu governo o  senador petista desceu a lenha nos policiais federais, acusando-os, em outras palavras, de lenientes e dorminhocos por não enxergarem a bocada na baixada do Preventório.
Mal sabe Jorge Viana que o enfrentamento ao varejinho e aos aviõezinhos da distribuição de crack não é uma atribuição principal  da PF, cujas atividades estão voltadas para serviço de inteligência e apreensão de traficantes nas fronteiras.
Se a PF, com o efetivo reduzido que dispôem, tiver que cobrir as tarefas da Secretária de Segurança do Estado, as porteiras para o tráfico internacional se abrirão tal e qual uma trave sem goleiro.

10 de ago de 2011

Quentinhas da Redação

Sai de baixo

A briga entre PT e PC do B não está limitada somente ao direito de disputar a Prefeitura de Rio Branco pela FPA. Os petistas querem tirar a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos das mãos de Henrique Corinto, cota do PC do B. No lugar de Corinto, os petistas lutam para emplacar o ex-deputado federal Nilson Mourão.

Aqui é meu lugar
Segundo fontes, a proposta do PT é colocar Corinto como “vice” de Mourão. O comunista já disse que não aceita a troca e não está disposto a abandonar a pasta. A disputa é o sinal mais evidente que petistas e comunistas estão em verdadeiro pé de guerra.

U.T.I
A situação do PT é tão desesperadora em busca de um nome com expressão eleitoral, que o partido tem atirado como uma metralhadora. A última cogitação é o nome do secretário Daniel Zen (Educação), que nunca disputou uma eleição. Será que eles querem tentar a segunda dose do Efeito Binho?

Efeito BInho?
O leitor não sabe o que é o Efeito Binho? Em 2006, o PT enfrentava o problema de não ter um nome para suceder Jorge Viana. A opção foi colocar o vice-governador e secretário de Educação BInho Marques na disputa. BInho saiu vitorioso, mas o cenário político daquele ano era totalmente inverso do atual.

À sombra de Márcio
Apesar de não estar mais no PPS, Márcio BIttar (PSDB) continua a ter muita influência  dentro da legenda, segundo alguns membros do partido. Conforme apurou a Quentinhas, o deputado influi diretamente nas decisões políticas de sua ex-legenda.

Em nome de Márcio
De acordo com essa mesma fonte, a candidatura de Airton Rocha é fruto da interferência de Márcio Bittar. O objetivo da candidatura seria atrapalhar a jornada de Tião Bocalom, do atual partido do deputado, em sua campanha pela prefeitura da capital

A Gazeta.net

5 de ago de 2011

O futuro do PT (Lucia Hippolito)

O PERIGO É O SILÊNCIO
                              
Uma aula de história!
O futuro do PT (Lucia Hippolito)
O PT nasceu de cesariana, há 29 anos. O pai foi o movimento sindical, e a mãe, a Igreja Católica, através das Comunidades Eclesiais de Base.

Os orgulhosos padrinhos foram, primeiro, o general Golbery do Couto e Silva, que viu dar certo seu projeto de dividir a oposição brasileira.

Da árvore frondosa do MDB nasceram o PMDB, o PDT, o PTB e o PT... Foi um dos únicos projetos bem-sucedidos do desastrado estrategista que foi o general Golbery.

Outros orgulhosos padrinhos foram os intelectuais, basicamente paulistas e cariocas, felizes de poder participar do crescimento e um partido puro, nascido na mais nobre das classes sociais, segundo eles: o proletariado.

O PT cresceu como criança mimada, manhosa, voluntariosa e birrenta. Não gostava do capitalismo, preferia o socialismo. Era revolucionário. Dizia que não queria chegar ao poder, mas denunciar os erros das elites brasileiras.

O PT lançava e elegia candidatos, mas não "dançava conforme a música". Não fazia acordos, não participava de coalizões, não gostava de alianças. Era uma gente pura, ética, que não se misturava com picaretas.

O PT entrou na juventude como muitos outros jovens: mimado, chato e brigando com o mundo adulto.

Mas nos estados, o partido começava a ganhar prefeituras e governos, fruto de alianças, conversas e conchavos. E assim os petistas passaram a se relacionar com empresários, empreiteiros, banqueiros.

Tudo muito chique, conforme o figurino.

E em 2002 o PT ingressou finalmente na maioridade. Ganhou a presidência da República. Para isso, teve que se livrar de antigos companheiros, amizades problemáticas. Teve que abrir mão de convicções, amigos de fé, irmãos camaradas.

A primeira desilusão se deu entre intelectuais. Gente da mais alta estirpe, como Francisco de Oliveira, Leandro Konder e Carlos Nelson Coutinho se afastou do partido, seguida de um grupo liderado por Plinio de Arruda Sampaio Junior.

Em seguida, foi a vez da esquerda. A expulsão de Heloisa Helena em 2004 levou junto Luciana Genro e Chico Alencar, entre outros, que fundaram o PSOL.

Os militantes ligados a Igreja Católica também começaram a se afastar, primeiro aqueles ligados ao deputado Chico Alencar, em seguida, Frei Betto.

E agora, bem mais recentemente, o senador Flávio Arns, de fortíssimas ligações familiares com a Igreja Católica.

Os ambientalistas, por sua vez, começam a se retirar a partir do desligamento da senadora Marina Silva do partido.

Afinal, quem do grupo fundador ficará no PT? Os sindicalistas.

Por isso é que se diz que o PT está cada vez mais parecido com o velho PTB de antes de 64.

Controlado pelos pelegos, todos aboletados nos ministérios, nas diretorias e nos conselhos das estatais, sempre nas proximidades do presidente da República.

Recebendo polpudos salários, mantendo relações delicadas com o empresariado. Cavando benefícios para os seus. Aliando-se ao coronelismo mais arcaico, o novo PT não vai desaparecer, porque está fortemente enraizado na administração pública dos estados e municípios. Além do governo federal, naturalmente. É o triunfo da pelegada.

Lucia Hippolito

 “Assim, sob qualquer ângulo que se esteja situado para considerar esta questão, chega-se ao mesmo resultado execrável: o governo da imensa maioria das massas populares se faz por uma minoria privilegiada. Essa minoria, porém, dizem os marxistas, compor-se-á de operários. Sim, com certeza, de antigos operários, mas que, tão logo se tornem governantes ou representantes do povo, cessarão de ser operários e pôr-se-ão a observar o mundo proletário de cima do Estado; não mais representarão o povo, mas a si mesmos e suas pretensões de governá-lo. Quem duvida disso não conhece a natureza humana”.
************** ***************** ***************

"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons."
 

4 de ago de 2011

PETECÃO MEXEU EM CASA DE CABA



O senador Sérgio Petecão (PMN-AC) mexeu num vespeiro ao questionar o preço do quilômetro asfaltado na BR-364 e defender a CPI dos Transportes. Passou a ser acusado pelos petistas do Acre de patético, aético e até de ser contra a obra.

Sem espaço para se manifestar e sob ataques da imprensa local, Petecão se valeu de sua página no Facebook para divulgar um vídeo de esclarecimento sobre a polêmica.

O vídeo mostra o senador Alfredo Nascimento (PR-AM). Em discurso no Senado, o ex-ministro dos Transportes considerou injustiça dizer que Petecão é contra a conclusão da rodovia.

- Estou questionando o valor da obra porque uma pessoa do alto escalão do governo federal me recomendou a fazer isso dizendo que temos que estancar o desvio de verbas e garantir a conclusão da BR-364 - disse o senador ao blog.

Petecão segue pautando a política no Acre. 

2 de ago de 2011

O DINHEIRO ERA PARA O PARTIDO


A advogada que gravou o vídeo da corrupção na ANP afirma a ÉPOCA que a propina exigida na gravação acabaria nos cofres do PCdoB – cujos dirigentes comandam com mão de ferro a agência
DIEGO ESCOSTEGUY



O comunista Haroldo Lima não detém conhecimentos técnicos sobre petróleo, mas sabe tudo de política. Aos 71 anos, o atual diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP) já fez muito pela esquerda. Militou no movimento estudantil, fundou a organização Ação Popular, a AP, na qual combateu a ditadura militar, e, há 39 anos, apaixonou-se pelo PCdoB. É um dos mais antigos e dedicados quadros do partido, pelo qual cumpriu cinco mandatos como deputado federal. Num deles, elegeu-se com o mote “botando para quebrar”. A exemplo de tantos outros políticos de sua geração, sacrificou-se pelos ideais da esquerda, mas capitulou aos encantos da direita. Em 2003, em reconhecimento a seus serviços, o então presidente Lula nomeou Haroldo para uma diretoria na ANP.

Desde então, Haroldo socializou cargos e contratos entre os camaradas do PCdoB. Fora, assegurou – com muito custo – o próspero acúmulo de capital dos grandes empresários do setor petrolífero. Essa ambiguidade de papéis, subproduto do aparelhamento partidário do Estado brasileiro, não poderia dar certo. Conforme revelou ÉPOCA na capa de sua última edição, viraram regra a cobrança de propina e os achaques a empresários que precisam das canetadas dos burocratas da ANP. A reportagem trouxe a público evidências fortes da corrupção na ANP, como cheques, e-mails, relatos de empresários extorquidos – e até um vídeo em que uma advogada que atua no ramo é achacada por dois assessores da ANP. Todo o material integra uma investigação sigilosa, iniciada pelo Ministério Público Federal no Rio de Janeiro.

No vídeo, gravado em maio de 2008, Antonio José Moreira, então procurador da ANP, e Daniel de Carvalho Lima, estagiário da agência, cobram R$ 40 mil da advogada Vanuza Sampaio para liberar o registro de um cliente dela, a distribuidora de combustíveis Petromarte. Ambos dizem falar em nome do dirigente do PCdoB Edson Silva, então superintendente de Abastecimento e hoje assessor de Haroldo Lima. Os dois assessores da ANP dizem no vídeo que o valor de R$ 40 mil foi estipulado por Edson Silva e que ele receberia R$ 25 mil do total.

Assim que a reportagem foi publicada, a direção da ANP, em vez de determinar a investigação dos fatos, esforçou-se por tentar desqualificar o caso. A ANP chegou a anunciar que a advogada Vanuza foi interpelada judicialmente – e que ela teria negado qualquer acusação contra o comunista Edson Silva. Não é verdade. “Fui interpelada em razão de uma matéria que saiu na imprensa contra o senhor Edson Silva. Apenas neguei que fosse fonte da referida matéria. Nunca voltei atrás em nada”, disse a advogada Vanuza. Ela, diante da repercussão do caso, aceitou falar a ÉPOCA na semana passada. Vanuza esclareceu, sobretudo, o que já se suspeitava: os dois assessores da ANP disseram a ela que o dinheiro cobrado iria para o caixa do PCdoB (leia a entrevista) .

Não é por acaso que a ANP reagiu agressivamente às acusações: até a máquina publicitária da agência tem muitas afinidades com Haroldo Lima – e depende dele. A Leiaute Propaganda, agência baiana contratada pelo baiano Haroldo Lima para comandar a publicidade da ANP, tem entre seus sócios amigos e camaradas do próprio Haroldo Lima. Sidônio Palmeira e Liani Sena, dois dos donos da Leiaute, são filiados ao PCdoB, segundo registros do Tribunal Superior Eleitoral. Antônio do Carmo, até há pouco tempo diretor da Leiaute, integrou o PCdoB por 18 anos. Os laços entre Sidônio Palmeira e Haroldo Lima são antigos: eles militaram juntos no movimento estudantil da Bahia. Hoje, a ANP do comunista Haroldo Lima gasta R$ 7,7 milhões anuais com a empresa de Sidônio. A mesma Leiaute prestou serviços nas últimas campanhas eleitorais do petista Jaques Wagner ao governo da Bahia, disputadas com o apoio do PCdoB. (Hoje, a Leiaute também detém as contas publicitárias do governo da Bahia.)
Uma das sócias da Leiaute, Liani Sena, disse que nem ela nem Sidônio Palmeira são ou já foram filiados ao PCdoB, apesar das evidências em contrário. Ela afirmou ainda que o contrato da agência com a ANP obedece a todas as exigências da lei. “Foi um processo de licitação legal do governo federal”, disse. Procurada, a ANP, em resposta a perguntas enviadas pela reportagem de ÉPOCA, disse que o contrato com a Leiaute foi “auditado pelos órgãos de controle externo, que nunca registraram qualquer irregularidade na sua execução”. 

11 de jul de 2011

BEIJIN, BEIJIN, TCHAU,TCHAU



Por onde passa o senador Sergio Petecão está provocando um verdadeiro tsunami nos diretórios petistas.
A escala Richter será pequena para medir o estrago.
Sibá Machado, encarregado de conter a debandada, reconhece a firmeza da atuação de Petecão ( leia ).
Vereadores e lideranças políticas estão aprontando e afivelando as malas para desembarcar no Partido Social Democrata- PSD.
Neste final de semana, em Manoel Urbano, Feijó e Tarauacá, ficou combinado que em setembro, logo após o registro do PSD no TSE, vários companheiros darão uma cinematográfica banana para o PT.
A possibilidade de sair do partido sem perder o mandato e a certeza que a vaca está a caminho do brejo são os principais motivos da revoada.

7 de jul de 2011

Carioca destrata comissão de sindicalista e desautoriza deputado marcar nova reunião

AC 24 HS Qua, 06 de Julho de 2011 18:32
Depois de um dia inteiros de espera, instalou-se a confusão generalizada na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), após a reunião que teria sido agendada pelo líder do governo, Moises Diniz (PC do B), com o assessor especial do Gabinete Civil e membro da equipe de negociação do governo, Francisco Nepomuceno, o Carioca, que segundo os sindicalistas, destratou os trabalhadores, inclusive utilizando palavrões e desautorizando qualquer tipo de reunião para negociar com a equipe econômica do Governo do Estado.
O assessor especial, Carioca teria dito aos sindicalistas, que “vive de política e ganha muito bem para dizer não, que os membros dos 10 sindicatos seriam uma categoria inexpressiva; que os líderes do movimento eram uns fracassados e que não teriam competência”. Depois de fazer menção desonrosa ao líder do governo e desconhecer o esforço que tanto Moisés Diniz quanto o presidente da Aleac, Élson Santiago têm feito para resolver o impasse com os sindicalistas, o assessor disse que não sabia o que os sindicalistas estariam fazendo na reunião, já que o que o Estado tinha a oferecer seria os 20%, proposta que eles havia recusado.
Abrahão Púpio contou aos jornalistas que o assessor de Tião chamou os sindicalistas  mentirosos, quando se fala de propostas e tentativa de negociação. Revoltados, os sindicalistas retornaram a Aleac, dizendo que a greve ainda não teria começando, que o governo poderia esperar a resposta das categorias em greve. Depois de um relato da reunião que aconteceu na Sesacre, houve um principio de tumulto. Novamente os líderes do movimento foram encaminhados a sala de reuniões da Aleac.
carioca_jogobruto_in1
Atordoados com a confusão, os deputados permanecem dentro do plenário da Casa. Os servidores chegaram a falar palavras de ordem, enquanto os sindicalistas ameaçam um quebra-quebra, se o aumento entrar em votação. O governo não sinaliza com qualquer tipo de negociação que não esteja dentro do que já foi oferecido aos sindicatos.
Ray Melo, da redação de ac24horas – raystudio3@gmail.com

29 de jun de 2011

MAGOOU


Depois de dizer que funcionário insatisfeito com o salário, em vez de protestar, tem de pedir demissão, o terrível Carioca voltou novamente ao local do crime para dizer que o prestígio de deputado governista é equivalente a um risco n¨água. 
Sem freios na língua quando trata com submissos, o terrível humilha e pisa no rabo.
A arte é do AC24HORAS.

6 de jun de 2011

DILMA JÁ NÃO CONDUZ; É CONDUZIDA



O que a fala de Dilma em defesa de Antonio Palocci evidencia — já que ele próprio optou por nada dizer até agora? A presidente da República é hoje instrumento de uma estratégia de defesa elaborada por Franklin Martins e Lula. Não tem autonomia nem para dizer “não”. Já não conduz mais nada; é conduzida.
Por Reinaldo Azevedo

1 de jun de 2011

Ricardo Bergamini - Brasil varonil: deitado eternamente em berço esplêndido.

Em tópicos o Prof Bergamini coloca fundamentais questões sobre a economia brasileira



Prof. Ricardo Bergamini
Professor de Economia


Acredito nas informações do governo, as únicas existentes, e a base dos meus trabalhos são todas elaboradas com base nos arquivos oficiais do governo.

Abaixo envio um texto de minha autoria com um resumo das principais informações oficiais do governo até o ano de 2009,  que contradiz com a falsa afirmação de que os dados governamentai são duvidosos.

Vamos verificar que o governo divulga de forma oficial que o Brasil é uma tragédia.

Agradeço as colocações do amigo e Pensador Gilberto Simões Pires.


Aumento de carga tributária versus déficit fiscal nominal

 - De janeiro de 2003 até dezembro de 2009 a União gerou um déficit fiscal nominal de  R$ 708,4 bilhões (4,18% do PIB) com a agravante do aumento real da carga tributária da União em 6,20% do PIB (22,08% do PIB em 2002 para 23,45% do PIB em 2009).

- De 2003 até 2009 a carga tributária brasileira (Federal, Estadual e Municipal) teve um aumento real em relação ao PIB de 3,80% (Fonte MF).

-  De 1990 até 2009 a carga tributária brasileira teve um aumento de 41,62%.

Defesa gasta mais com inativos do que com ativos

 - Gastos com pessoal militar: 38,99% com ativos e 61,01% com inativos (reserva, reforma e pensão) (Fonte MF).
Déficit Público da União
 - De janeiro de 2003 até dezembro de 2009 a União gerou um déficit fiscal nominal de  R$ 708,4 bilhões (4,18% do PIB). 

Crescimento econômico do governo Lula comemorado como tendo sido o maior feito da história humanidade

- De 2003 até 2009 o Brasil teve um crescimento econômico real médio de 3,57% ao ano. Crescimento 18,68% menor do que no governo Sarney (4,39% ao ano), com moratória e hiperinflação (Fonte IBGE).

Trabalhadores de primeira classe (públicos) e de segunda classe (privados)

- Em 2009 o rendimento médio/mês per capita com pessoal ativo da União - 1.214.786 servidores (786.061 civis e 428.725 militares) foi de R$ 6.690,70 enquanto a média/mês per capita nacional para os trabalhadores formais nas atividades privadas foi de R$ 1.344,40 (79,91% menor) (Fonte MF).

- Em 2009 o rendimento médio/mês per capita com pessoal inativo e pensionista da União – 1.067.725 servidores (737.109 civis e 330.616 militares) foi de R$ 5.426,88 enquanto a média/mês per capita dos inativos e pensionistas das atividades privadas (INSS - 23,2 milhões de beneficiários) foi de R$ 715,30 (86,82% menor). (Fonte MF).

Gastos exorbitantes do Presidente

- De janeiro de 2003 até dezembro de 2009 o Gabinete da Presidência da Republica gastou (R$ 22,0 bilhões), mais do que com os seguintes Ministérios: Orçamento e Gestão (R$ 18,7 bilhões); Relações Exteriores (R$ 11,5 bilhões); Indústria e Comércio (R$ 11,3 bilhões); Meio-Ambiente (R$ 8,8 bilhões) e  Comunicações (R$ 8,6 bilhões). Sem considerar os insignificantes ministérios dos Esportes, Cultura e Turismo (Fonte MF).
Dívida Interna da União teve aumento real em relação ao PIB de 14,57%
 - Em 2002 a dívida interna da União (em poder do mercado e do Banco Central) era de R$ 841,0 bilhões (56,91% do PIB), em 2009 era de R$ 2.037,6 bilhões (65,20% do PIB). Aumento nominal de 142,28% e aumento real em relação ao PIB de 14,57% (Fonte MF).

Com o dinheiro público não há desemprego

- Com base nos números conhecidos no mês de Dezembro de 2009, comparando com dezembro de 2002, houve aumento do efetivo da ordem 318.634 servidores: Legislativo - 4.739; Judiciário - 13.775; Executivo Militar - 176.264 recrutas; Executivo Civil - 107.290 e Ex-territórios e DF de 16.566 (Fonte MF).

- Os gastos com pessoal da União aumentaram de R$ 75,0 bilhões em 2002 para R$ 167,0 bilhões em 2009. Incremento nominal de 122,67% em relação ao ano de 2002 para uma inflação de 59,18% no período, medida pelo IPCA (Fonte MF).

- Os gastos com pessoal militar aumentaram de R$ 20,9 bilhões em 2002 para R$ 37,7 bilhões em 2009. Aumento nominal de 80,38% em relação ao ano de 2002 para uma inflação de 59,18% no período, medida pelo IPCA (Fonte MF).

Imprevidência Pública da União
 

- Na análise da Previdência da União (Civis e Militares) existem 1.214.786 ativos para 1.067.725 inativos, ou seja: uma relação de 1,14 ativo para 1,00 inativo (Fonte MF).

Manicômio Tributário Brasileiro
 

- O manicômio tributário brasileiro é altamente concentrador de renda, senão vejamos: apenas 30,26% da carga tributária da União são oriundas das Receitas Tributárias (qualitativas – incidem somente sobre a renda e o lucro), os 69,74% restantes são oriundas das Receitas de Contribuições e de Outras Receitas Correntes (quantitativas – incidem, direta ou indiretamente, sobre todos os brasileiros de forma não equitativa, ou regressiva – quem mais ganha menos paga) (Fonte MF).

Turismo Público

- Em 2009 os três poderes da União gastaram R$ 1,8 bilhão com Diárias e Passagens e R$ 2,2 bilhões com Auxílio-Alimentação, totalizando R$ 4,0 bilhões. Crescimento de 14,28% em relação ao ano de 2008 (Fonte MF).

Distrito Federal detêm o maior PIB PER CAPITA do Brasil. 

Em 2008, oito estados tiveram PIB per capita acima da média brasileira, que foi de R$15.989,75: Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso. O Distrito Federal, o maior do Brasil, R$ 45.977,59, representava quase três vezes a média brasileira e quase o dobro de São Paulo, R$ 24.456,86, segundo maior. Entre os estados com PIB per capita menor que a média nacional, o Piauí, com R$ 5.372,56, situava-se como o menor valor, cerca de 30% do brasileiro. O Maranhão tem o segundo menor PIB per capita, R$ 6.103,66. Apesar de ter sido o 16° maior PIB brasileiro em 2008, tem a décima maior população brasileira.

Ocupação territorial Irracional

- A Amazônia é a região compreendida pela bacia do rio Amazonas, a mais extensa do planeta, formada por 25.000 km de rios navegáveis, em cerca de 6.900.000 km2, dos quais aproximadamente 3.800.000 km2 estão no Brasil. Já a Amazônia Legal, estabelecida no artigo 2 da lei nº 5.173, de outubro de 1966, abrange os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, parte do Maranhão e cinco municípios de Goiás. Ela representa 59% do território brasileiro, distribuído por 775 municípios, onde viviam em 2000, segundo o Censo Demográfico, 20,3 milhões de pessoas (12,32% da população nacional), sendo que 68,9% desse contingente em zona urbana (Fonte IBGE).

Concentração econômica esquizofrênica

- Oito estados (SP, RJ, MG, RS, PR, BA, SC e DF) mantém a liderança das participações no PIB do país e, em 2007, eles concentravam quase 80% da economia (IBGE).

- Em 2006, as 764 maiores empresas industriais (com 1.000 ou mais pessoas ocupadas) representavam 0,5% do universo de 155.057 em atividade e concentravam 60% do valor da transformação industrial (Fonte IBGE).

-  Os oito estados mais industrializados do país (SP, MG, RS, PR, RJ, SC, BA e AM) concentravam 87,2% da indústria de transformação nacional em 2007 (Fonte IBGE).

- São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Belo Horizonte e Manaus tinham os seis maiores PIB entre os municípios e, juntos, eram responsáveis pela geração de um quarto das riquezas produzidas no país.

Os estados mais ricos da federação são subsidiados pelo governo federal

Com base em dezembro de 2009, cabe destacar ter o Tesouro Nacional haveres em empréstimos subsidiados, a juros de 6,50% ao ano, com prazo de 30 anos para pagamento, no montante de R$ 437,4 bilhões junto aos Estados e Municípios, sendo que os 5 estados ditos mais ricos da federação devem 73,90% da referida dívida, como segue: SP (41,34%) - MG (11,41%) - RJ (10,37%) - RS (7,64%) - PR (3,14%) (Fonte MF).

Ausência de governo

- 77,72% dos gastos com pessoal da União (civis e militares) se concentram no Distrito Federal (60,12%), e no Rio de Janeiro (17,60%) (Fonte MF).

- Apenas 3,35% dos gastos com pessoal da União (civis e militares) se concentram nos 10 estados da Amazônia (Fonte MF).

Investimentos públicos somente na propaganda do governo na televisão

- De janeiro de 2003 até dezembro de 2009, apenas com Serviço da Dívida (R$ 1.596,5 bilhões); Transferências Constitucionais e Voluntárias para Estados e Municípios (R$ 917,4 bilhões); Previdência INSS (R$ 1.131,7 bilhões - com 23,2 milhões de beneficiários) e Custo Total com Pessoal da União - Civis e Militares - Ativos, Inativos e Pensionistas (R$ 816,0 bilhões - com 2.282.511 beneficiários) totalizando R$ 4.461,6 bilhões, comprometeram-se 94,46% das Receitas Totais (Correntes e de Capitais) no período, no valor de R$ 4.723,3 bilhões (Fonte MF).

O mundo se curva aos sólidos fundamentos econômicos do Brasil

- Em 2009 o custo médio de carregamento da dívida interna da União foi de 0,8499% ao mês (10,69% ao ano), com ganho real positivo para os investidores de 0,9915% ao mês (12,57% ao ano), depois de incluída a deflação média/mês do IGPM de 0,1416% ao mês (1,7125% ao ano) (Fonte MF).

- Em 2009 as reservas de US$ 238,1 bilhões foram remuneradas com juros reais negativos de 3,8% ao ano (juro zero e inflação americana de 3,8% ao ano) (Fonte MF). 

Prêmio “Estadista Mundial” concedido ao Presidente Lula pelo mercado financeira internacional 

- Em 2009 o Brasil pagou juros reais positivos de 12,57% ao ano e recebeu nas aplicações das reservas juros reais negativos de 3,8% ao ano. Um ganho real para o mercado financeiro internacional de 16,37% ao ano (Fonte MF).

A inevitável falência da Previdência Social

- Em 2009 a arrecadação do sistema de previdência geral (INSS) foi de R$ 181,1 bilhões em contribuições de empresas (5,7 milhões) e de empregados e autônomos ativos da iniciativa privada (48,1 milhões), pagando benefícios da ordem de R$ 221,6 bilhões para um contingente de 23,2  milhões de aposentados e pensionistas, com salário médio mensal de R$ 715,30 gerando déficit de R$ 40,5 bilhões (1,30% do PIB) (Fonte MF).

- Em 2009 a arrecadação do governo federal junto aos servidores foi de R$ 9,3 bilhões (Militares - R$ 1,8 bilhão; Parte Patronal da União dos funcionários civis Ativos e Inativos - R$ 1,4 bilhão e Parte dos Funcionários Civis Ativos e Inativos - R$ 6,1 bilhões) de um contingente de pessoal ativo da ordem de 1.214.786 servidores (786.061 civis e 428.725 militares), com salário médio/mês de R$ 6.690,70 pagando benefícios de R$ 69,5 bilhões para um contingente de 1.067.725 servidores aposentados e pensionistas (737.109 civis e 330.616 militares), com salário médio/mês de R$ 5.426,88 gerando déficit de R$ 60,2 bilhões (1,92% do PIB) (Fonte MF).

26 de mai de 2011

SINUCA DE BICO

Escrito por Luiz Calixto | 25 Maio 2011

O governo petista ainda  está procurando um lugar pra cair em razão da vitória avassaladora do  relatório do deputado  comunista Aldo Rebelo sobre o novo código florestal.
O suor venceu a preguiça.
Entretanto é no Senado Federal que a Jiripoca vai piar.
Quanto aos senadores petista do Acre estes terão de se rebolar para sair dessa sinuca de bico:
Se votarem com o governo ficam de mal com os produtores.
Se votarem a favor dos produtores ficarão na lista negra dos traidores do governo.
Jorge Viana e Anibal Diniz dizem ser favoráveis ao novo código.

10 de mai de 2011

ENFIANDO O PÉ NA JACA

Escrito por Luiz Calixto | 09 Maio 2011

Jorge Viana e Anibal Diniz estão em ¨turnê¨ por Tarauacá e Feijó.
Os encontros serão realizados nas respectivas Câmaras Municipais e o prato principal do converseiro é a reforma política, tema que alimenta uma Comissão no Congresso Nacional da qual Jorge participa.
A obsessão de ambos é pela aprovação do financiamento público das campanhas eleitorais.
Ou seja, trabalham arduamente para desviar dinheiro da saúde, da educação, enfim, da população, para enfiar o pé na jaca da política.
Nas manchetes dos jornais a informação de que eles estão indo aos municípios para colocar os seus mandatos à disposição do povo acreano, como se não devessem saber, deste sempre, que estes já deveriam estar.
De fato, a intenção das andanças é transformar o poste  Anibal numa árvore frondosa para lançá-lo à reeleição em 2014.
Jorge e Anibal ainda não produziram absolutamente nada no Senado Federal em favor do Acre.

19 de abr de 2011

TROQUEM O NOME DE SENA PARA TARAUACÁ, E VEJAM O RESULTADO

O que Sena espera do governo?

Tião Viana e seus secretários vão visitar Sena Madureira...O Principado (termo meu usado para destacar o descaso com que a cidade tem sido tratada nas últimas décadas pelos governos que passaram pelo Palácio Rio Branco)

No que diz respeito ao povo muita esperança e disposição em mudar...

A cidade de Sena deu maioria de votos ao governador Tião e agora quer a retribuição com medidas e ações que recoloquem o município no rumo do desenvolvimento.

Na cidade, Tião Viana vai encontrar...

Sérias dificuldades.

Uma prefeitura sem recursos para investimentos nos próximos meses e talvez até nos próximos anos. Além disso, a máquina municipal está sucateada – e superada -  e requer um urgente plano de modernização do seu funcionamento.


Os índios. Uma calamidade. Famílias inteiras de indígenas perambulando pelas ruas sem assistência alguma. O poder público não pode fechar os olhos! Que tal uma Aldeia Urbana no próprio município? Com escola, assistência médica, espaço para cultuar seus valores e apoio para convivência na cidade....Nunca o desprezo!

Infraestrutura urbana. Com 35.500 hab (senso IBGE 2010) a cidade carece de tudo. Não tem rede de esgoto, não há ruas decentemente pavimentadas, e muito menos calçadas de pedestres, que são obrigados a andar ainda pelo meio das vias.


Bairros. A maioria é formada por jovens que vivem a esmo sem uma ocupação. A carência de empregos em Sena é um dos tormentos da cidade. A violência aumenta a cada dia e o presídio aumenta o número de presos a toda hora. Aliás, o presídio é imponente e é o primeiro cartão de entrada de Sena. O visual é um horror!

Produção. O símbolo da produção agrícola do município não é exemplo para ninguém. Na Feira da cidade a sujeira toma de conta, o que afasta a clientela. Não há gestão, muito menos zelo com o local de exposição de alimentos e comidas. Uma lástima. Isso sem falar nos ramais e na logística de apoio ao escoamento da produção. Não é raro faltar macaxeira e banana na cidade, acreditem!

Educação. Sena precisa investir nos modelos de escola em tempo integral. O  prédio onde funciona o Colégio Santa Juliana, que já foi símbolo de elegância e formou várias autoridades do Acre -  está em precárias condições físicas. Salvam-se os esforços de gestores e professores.


Saúde. Sena Madureira (Santa Rosa, Manoel Urbano e Boca do Acre dependem do Hospital João Câncio)) precisa ser melhor atendida. Por que o município não pode sonhar com um hospital com mais médicos (hoje são 04 apenas) e até com uma UTI num futuro não muito distante? Isso mesmo! Por que Sena não pode ter uma Unidade de Terapia Intensiva?

Esportes. Não existe uma política de Esporte para a juventude. Algumas iniciativas isoladas acontecem, mas não resolvem porque não há seqüência. A imagem do fantasma do Estádio de Futebol, na entrada da cidade, jogada às traças, fala por si. Sena nem sabe que existe um Campeonato Estadual de Futebol.

Cultura. O pior problema de Sena é o ócio. O ócio improdutivo. Não há política de cultura. Nem do município nem do Estado. Em Sena os finais de semana são aproveitados em bares por boa parte dos jovens. Não há bibliotecas, livrarias, cinemas, teatro...nada. Sem Cultura Sena não terá a menor chance de sair do atoleiro.

Os mortos. Em Sena, o Cemitério oficial do município é um convite ao desrespeito. Total falta de cuidado com os que ajudaram a construir a cidade. Nem a limpeza básica é feita no Campo Santo de Sena.

Comércio. Os empresários são uns heróis, pois conseguem sobreviver numa economia em bancarrota. O poder público não se comunica com o empresariado. A principal avenida do comércio (Padre Egidio) está se acabando. É preciso revitalizá-la. Torná-la bonita para elevar a autoestima do comércio e da cidade.

Madeira. Nenhum município é tão bem servido com a espécie do que Sena. Que tal investimentos no setor com treinamento em mão-de-obra para construção de móveis e afins? Convênios com a Itália é possível...!

Por fim, acredito que o governador dedicará algum tempo seu para pensar as saídas para o Principado de Sena, que está fora da agenda (política, econômica e cultural) do Estado faz uma longa data.

A fé move montanha. E se a população tiver consciência de sua força....

Blog do Braña

Discurso edulcorado

No dia 12 de março do ano passado, mostrei aqui a história de Cláudio Alberto Nunes, ou Hunikui Muru, como é conhecido pelos seus parentes indígenas. Ele vive na aldeia Boca do Grota, no rio Envira, em Feijó, para onde voltou depois de morar em Rio Branco e trabalhar como ajudante de pedreiro.

Quando o conheci, Cláudio lamentava a situação em que viviam todos de sua aldeia e admitia ter saudades dos tempos em que o trabalho braçal lhe rendia um salário mínimo por mês.
Hoje, Dia do Índio, é também dia de protesto por parte daqueles que há décadas só servem para edulcorar muito discurso ufanista e sem vergonha. 

7 de abr de 2011

O CAMBURÃO EM AÇÃO

Escrito por Luiz Calixto
Em junho do ano passado escrevi sobre a ADESOBRAS, empresa  vinda do Paraná no excesso da bagagem de Laura Okamura ( leia aqui ).


A poderosa Laura pintava e bordava na pálida gestão de Binho Marques ao ponto de mandar mais do que ele.


Uma das provas de sua influência foi quando, por telefone, mandou o governador demitir o jornalista Washington Aquino.


Pois bem.


A empresa tem mais de 10 milhões em contratos com o Governo do Povo do Acre e está sendo investigada pela Polícia Federal.


No momento que os camburões da Polícia Federal passaram em frente das mansões de petistas com as sirenes ligadas houve vários desmaios e disenterias.


Nas imagens abaixo um dos contratos e dois pagamentos.





Blog do Calixto

6 de abr de 2011

Eles quebraram o Acre



Não há nada mais insustentável do que viver de empréstimos, não é mesmo? E se há algo que mortifica os petralhas, é assumir a falência após 12 anos de comando sem a possibilidade de botar a culpa nos adversários.

Matéria desta terça no jornal A Tribuna mostra que o governo estadual fala agora em cortar gastos para atenuar o descarrilamento do trem econômico. E revela que só não chegamos ao fundo do poço antes porque recorremos ao guichê das instituições financeiras. O ponto em questão é que qualquer projeto de fomento à economia, como a propalada industrialização, depende de investimentos, aos quais não teremos mais acesso pela saturação dos saques da última década.


Por enquanto a gente pode ir cortando o cafezinho.


Leia a
íntegra do descalabro.

Fonte: Blog do Archibaldo Antunes/Foto Blog do Altino.

4 de abr de 2011

A BOLHA ESPOCOU

Inflada pela bomba de volumosos recursos de empréstimos e por  repasses generosos do governo federal, a bolha dos investimentos públicos muchou e suas consequências são visíveis e sentidas.
As empresas da construção civil, mantenedoras dos empregos temporários, estão demitindo em massa  e não há perspectivas de retomada, pelo menos  a curto prazo.
No comércio, a queda nas vendas é sintomática.
40 milhões de reais estão enterrados em obras de saneamento que não servem a um vaso sanitário sequer e os operários foram parar no olho da rua.
As famosas emendas individuais, com as quais o governo central mantém na corda curta seus obedientes  parlamentares, foram contigenciadas, sem data definida para empenho e liberação.
De certa forma, os parlamentares aliados torcem para o surgimento de uma crise política, vislumbrando-a como uma oportunidade de chantagear a presidente em troca do desbloqueio orcamentário.
No Senado Federal, o campeão de votos Anibal Diniz ganhou o apelido de ¨Jorge Tadeu¨, em razão de estar permanentemente com uma máquina em punho fotografando Jorge Viana e nada mais.
O prestígio político da bancada governista à presidente Dilma Roussef tem o mesmo valor de uma nota de 3 reais.
Dilma  é profundamente ressentida por ter levando uma ¨buchuda ¨ de José de Serra no Acre  e, desde sua posse, ainda não concedeu nenhuma audiência para tratar dos assuntos do Estado.
Jorge Viana, que durante a campanha gabava-se de entrar no gabinete presidencial sem precisar tomar um demorado chá de cadeira,  adula, sem sucesso,  a Sarney e Renan Calheiros em busca de um minuto com a presidente.
Essa é a real situação do Acre.

31 de mar de 2011

UM DIA PRA FICAR NA HISTÓRIA


Este dia 30 de março passará a compor um capítulo especial na história de farsa do PT.
Alimentador de ocupações, o partido se utiliza dos mesmos métodos truculentos que no passado combatia.
Durante as operações, a polícia militar, cumprindo ordens de seu comandante em chefe, Tião Viana, ultrapassou os limites da força necessária  para desocupar casas que já deveriam ter sido  entregues para pessoas necessitadas.
Sem dó, nem piedade, criancas e mulheres gestantes foram atingindas com balas de borracha e empurrões.
Em silêncio absoluto a bancada de deputados e senadores do governo manifestou seu apoio às operações
A fotomontagem é do AC24HORAS.

15 de mar de 2011

Tsunami de tolices

(Foto de Valter Campanato/ABr)

Político cuja ânsia é manter-se em evidência quase sempre acaba, pelas muitas aparições públicas e entrevistas sobre temas variados, tropeçando na própria língua. No fim de semana, por conta do lançamento da Campanha da Fraternidade 2011 no Acre, a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) disse que "os terremotos, tsunamis, desmoronamentos e alagamentos ocorridos nos últimos tempos no mundo são consequência da ação humana".

Achei que a repórter poderia ter distorcido as palavras de dona Perpétua. Mas um release de sua assessoria confirmou-lhe o disparate.

Tsunamis são ondas causadas por deslocamento de grande volume de água em oceanos ou lagos. E terremotos resultam de fricção entre placas tectônicas, cuja ocorrência antecede a presença do homem-de-neandertal no planeta.

Discorrer sobre o que se ignora com a desenvoltura de quem tem doutorado em coisa alguma é um risco que a se sujeita todo político falastrão. Mas dona Perpétua Almeida não esteve sozinha no congresso de çábios que tratou da campanha da fraternidade.

Para o bispo Dom Joaquim, a dengue não teria assolado os acreanos não fosse o desperdício de água. Se o que disse Dom Joaquim fosse verdade, os bairros altos de Rio Branco, onde há maior incidência de casos da doença, não seriam os mesmos onde o produto é mais escasso nas torneiras.

O problema de muito discurso aparentemente lógico é que eles podem esconder argumentos sediciosos. A igreja prega a preservação dos recursos hídricos, mas nunca se manifestou contra o esgoto que o governo companheiro faz chegar ao rio Acre via Parque da Maternidade.

Deus está atento ao que os petralhas fazem aqui na terra. Nós precisamos, no mínimo, prestar atenção ao que eles dizem.


ARQUIBALDO ANTUNES

3 de mar de 2011

SEM CHORO, NEM VELA

Não sei por qual motivo os petistas acreanos estão chorando os cortes orçamentários implementados pelo governo federal.
Durante a campanha eleitoral vendiam a  mensagem de facilidade  dizendo que o bom, o melhor  para o Acre seria se estivessem todos juntos. Gato, periquito, papagaio e tudo mais.
E agora?
O governo petista contigenciou as emendas com as quais mantém os seus parlamentares na corda curta e passou a lâmina nos recursos do PAC.
Obras e investimentos estão comprometidos.
A saída é pegar mais um empréstimo para sufocar ainda mais as finanças do Estado.
Portanto, companheiros, nada de choro.
A hora é de mostra competência e resultados.

Afinal, que fim tiveram as importações de tomates, brita  e cimento do Perú?
E as providências relativas aos estudantes de medicina na Bolívia?
Uma pequena fortuna suficiente para abastecer o mercado do vale do Juruá em pelo menos 6 meses foi aplicada para levar empresários, jornalistas engajados, políticos e outras espécies  e o tomate continua custando 8 reais nos municípios da região.
E as pedras que seriam importadas aos montes para construção da BR-364?
Os jornalistas tribuneiros atigiam o orgasmo enquanto escreviam as matérias encomendadas sobre o assunto.
Minhas posições estão devidamente registradas.
Agora o tema da moda é o vestibular.
Se algum vestibulando, aprovado ou não, estiver aguardando por consequências dessas reuniões feitas pra encher linguiça, esqueça.
O objetivo delas já foi atingido: os jornais e televisões já produziram as  matérias  do jeito que lhes pediram.

1 de mar de 2011

CHAMA A MANDUQUINHA

Escrito por Luiz Calixto | 28 Fevereiro 2011

Do Estadão.

Cercado por fraudes, Segundo Tempo turbina caixa e políticos do PC do B.
Projeto do Ministério do Esporte só em 2010 distribuiu R$ 30 milhões a ONGs de dirigentes e aliados do partido; ‘Estado’ percorreu núcleos esportivos no DF, GO, PI, SP e SC e flagrou convênios com entidades de fachada, situações precárias e de abandono

A reportagem do Estado foi conhecer os núcleos do Segundo Tempo no Distrito Federal, em Goiás, Piauí, São Paulo e Santa Catarina.
A amostra, na capital e região do entorno, no Nordeste mais pobre ou no Sul e no Sudeste com melhores indicadores socioeconômicos, flagrou o mesmo quadro: entidades de fachada recebendo o dinheiro do projeto, núcleos esportivos fantasmas, abandonados ou em condições precárias.

As crianças ficam expostas ao mato alto e a detritos nos terrenos onde deveriam existir quadras esportivas. Alguns espaços são precariamente improvisados, faltam uniformes e calçados, os salários estão atrasados e a merenda é desviada ou entregue com prazo de validade vencido.

No site do ministério, o Segundo Tempo é descrito como um programa de "inclusão social" e "desenvolvimento integral do homem".
Tem como prioridade atuar em áreas "de risco e vulnerabilidade social", criando núcleos esportivos para oferecer a crianças e jovens carentes a prática esportiva após o turno escolar e também nas férias.

Conferidas de perto, pode-se constatar que as diretrizes do projeto, que falam em "democratização da gestão" foram substituídas pelo aparelhamento partidário.
A reportagem mostra, a partir deste domingo, 20, como o ministro Orlando Silva, sem licitação, entregou o programa ao PC do B.

O Segundo Tempo está, majoritariamente, nas mãos de entidades dirigidas pelo partido e virou arma política e eleitoral. Só em 2010, ano eleitoral, os contratos com essas entidades somaram R$ 30 milhões.

O Ministério do Esporte afirma que "cabe à entidades parceira promover a estruturação do projeto". Questionado sobre as situações constatadas pelo Estado e pelo controle partidário do programa, o ministério defendeu o critério de escolha das entidades sob o argumento que é feita uma seleção técnica dos parceiros.

Terreno vazio. O dinheiro deveria ser usado para criar 590 núcleos e beneficiar 60 mil crianças carentes. Na procura por um núcleo cadastrado na cidade do Novo Gama (GO), por exemplo, a reportagem encontrou um terreno baldio onde deveria funcionar um campo de futebol.
Cerca de 2,2 mil crianças foram iludidas na cidade por uma entidade sem fins lucrativos fantasma.

No Novo Gama, o programa Segundo Tempo é só promessa, mas, na última campanha eleitoral, foi usado como realidade pelo vice-presidente do PC do B do DF, Apolinário Rebelo. O mesmo ocorreu na Ceilândia (DF).

Em Teresina (PI), no lugar de uma quadra poliesportiva os jovens usam um matagal, onde improvisam tijolos e bambus para jogar futebol e vôlei.
Do lado de fora, no muro do terreno, a logomarca do Segundo Tempo anuncia que ali existiria um núcleo do programa. O local é um dos espaços cadastrados por uma entidade que já recebeu R$ 4,2 milhões para cuidar do projeto. Seus dirigentes são do PC do B.

Lideranças de comunidades carentes de Santa Catarina criticaram a intermediação do Instituto Contato, dirigido pelo PC do B, no Segundo Tempo e anunciaram que abriram mão do projeto. Aulas de tênis são dadas na calçada, com raquetes de plástico.
Em Florianópolis, a reportagem encontrou um lote de suco de groselha com validade vencida num núcleo do programa.

A campeã de recursos do governo é a ONG Bola Pra Frente, dirigida pela ex-jogadora de basquete Karina Rodrigues, vereadora de Jaguariúna (SP) pelo PC do B - R$ 28 milhões foram repassado à entidade desde 2004.

Prestação de contas

O Ministério do Esporte afirma, em seu site, que todos os convênios do programa Segundo Tempo devem fornecer "descrição detalhada dos materiais, bens ou serviços adquiridos"

Para entender

O Programa Segundo Tempo foi criado no começo do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na teoria, o objetivo é oferecer a crianças e jovens carentes oportunidade de prática esportiva após o turno escolar e nas férias.

O Ministério do Esporte fecha parcerias com entidades sem fins lucrativos, que assumem a tarefa de botar em prática o Segundo Tempo.
Prefeituras também fazem convênio com o governo. A ideia é criar núcleos esportivos e contratar professores.
Segundo o ministério, o Segundo Tempo deve "oferecer práticas esportivas educacionais, estimulando crianças e adolescentes a manter uma interação efetiva que contribua para o seu desenvolvimento integral".