23 de jun de 2010

Prefeitura vai pagar mais de 200 mil por pinguela de apenas 2 metros



O sonho dos moradores do Beco Primavera, na invasão Jardim Primavera [antigo Distrito Industrial da capital do Acre], foi sempre que a prefeitura de Rio Branco melhorasse a passarela que da acesso as suas casas. Contudo, eles contam que engenheiros estiveram no local verificando as condições do terreno e para surpresa de todos, uma placa com valor estimado em R$ 202.033,32 foi afixada na cabeceira de uma das travessas causando indignação aos moradores pelo valor da obra.

Um dos dos moradores, o comerciante José Carlos Rodrigues, que mora no lugar faz 19 anos, diz que sempre foram eles mesmo que consertaram as pinguelas e jamais gastaram esses valores, e o custo no final não saia mais que R$ 1.000, dividido entre eles.

Indignado pelo valor total da obra, afirma que vai fazer um abaixo assinado e levar o caso ao conhecimento do Ministério Público Estadual para as devidas providencias.

“Isso é um absurdo, um roubo! Onde é que já se viu uma pinguela dessas com menos de 2m custar mais de R$ 200 mil? Será que não existe fiscal do dinheiro público nesse estado? Onde é que está o Tribunal de Contas? O ministério Público Estadual? Nós somos pobres, mas não admitimos que o dinheiro de quem paga impostos e trabalha dignamente seja aplicado dessa maneira duvidosa”, desabafava.

A senhora Maria Alexian da Silva soma-se ao coro de José Carlos e afirmava que essa é mais uma das obras para beneficiar construtoras a peso de ouro, pago com o erário público. “Aqui só mora gente honesta e não vamos admitir que por sermos gente pobre e morar na periferia, sermos também usado como manobras escusas da prefeitura do PT para beneficiar seus apadrinhados e emprreiteiras”, afirmou.

O senhor Antonio Carlos Monteiro, disse que no ano passado houve pela prefeitura uma benfeitoria na pinguela, contudo conta ele, acredita que não foram gastos nem R$ 400, para deixar tudo novo e bonito.

Antonio lamenta ainda, que “toda essa armação ai [mostrado na placa da obra] é tão somente porque não existe fiscalização dos recursos dos impostos que nós pagamos. Isso pra mim só tem um nome: ladruagem do PT”, denuncia ele.

A nossa reportagem, procurou o secretário de Obras do Município Volvenar Camargo, para falar sobre as reclamações dos moradores e questionar o valor da obra das pinguelas, mas ele não foi localizado. Por telefone, conseguimos falar com um de seus asessores secretaria, o senhor André Luiz Simplício, mas informou que Volvenar só atenderá a nossa equipe mediante o contato prévio com uma senhora por nome de Letícia.

AC 24 HS