25 de nov de 2010

VOU ACOMPANHAR COM MUITA ATENÇÃO

Deputado Tchê pode se unir com oposição para enfrentar governo da floresta na eleição da Mesa Diretora da Aleac


A determinação é do Ministro do Trabalho, Carlos Lupi [presidente nacional do PDT], que em nível nacional garantiu manter a fidelidade ao governo da presidenta eleita, Dilma Rousseff, mas que em reunião de planejamento e avaliação das eleições, com a participação da regional do Acre, exigiu o fortalecimento da sigla. O anúncio esquenta a briga de composição da nova Mesa Diretora da Aleac.
- No entendimento de Lupi, no Acre esse fortalecimento passa por uma eleição na Assembléia Legislativa, diante disso, estamos apresentando oficialmente, o nome do deputado Tchê, para presidência da Aleac – disse Edilberto Saraiva, presidente do partido.
Saraiva participou da reunião junto com o deputado Tchê, durante cerimônia de inauguração do Centro de Referência Leonel Brizola. O líder do partido no Acre garantiu que o Conselho Político da Frente Popular sabe da decisão da executiva nacional. Para ele, o partido não está sendo infiel à coligação, “brigamos apenas pelo nosso espaço”, assegurou.
- No conselho ficou assegurado aos partidos a indicação de nomes para concorrer à mesa diretora, estamos cumprindo nosso papel, fortalecidos por uma decisão nacional – acrescentou Saraiva.
O deputado Tchê evitou falar sobre o assunto. Disse apenas que é um soldado da Frente Popular. Quem também não fala sobre presidência é o deputado estadual Helder Paiva (PR).
Essa semana, um assessor de Tião Viana que pediu para não ser identificado, revelou que apesar de ser interesse de Tião Viana [com o aval de Edvaldo Magalhães] o deputado Moisés Diniz já mandou recado dizendo que não aceita ser líder do governo na Aleac e que terá uma postura mais independente no legislativo. O nome comunista é um dos citados como potencial candidato a presidência, mas para realizar tal façanha, precisa vencer uma briga interna com o deputado eleito Eduardo Farias.
A indicação de Tchê pela executiva nacional do seu partido aquece a briga na Aleac. Jornalistas políticos não descartavam ontem pela manhã, uma composição de Tchê (PDT) com a oposição, que tem oito votos, numa rebelião de partidos da frente: PSDC e PRP.

Jairo Carioca – da redação de ac24horas