4 de nov de 2010

O QUE ELES DIRÃO A LULA?


O governador eleito do Acre, Tião Viana, PT, não terá vida fácil pela frente, apesar de a presidente da república ser do seu partido. É que no Acre, Dilma Rousseff não conseguiu bater o tucano José Serra e teve, na terra de Galvez, uma derrota esmagadora: 69% rejeitaram a afilhada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

E o que dirão os irmãos Viana no Planalto Central?

Eles não podem nem culpar a senadora Marina Silva, que mesmo por debaixo dos panos apoiava a dama de ferro petista. Também não poderão culpar o tempo, pois o domingo [dia da eleição do 2º turno] foi nublado sem pancada de chuvas em todo território acreano.

A bem da verdade eles terão que admitir, mesmo a contra-gosto, que o povo se cansou do PT e que a rejeição é fruto da fadiga do poder que o PT e aliados detém há 12 anos no Acre.

Nos dois turnos, Serra só perdeu em um município e por outro lado, em todos os municípios administrados por companheiros de Dilma, serra foi vitorioso. Vale ressaltar que na capital do Estado, administrada pelo Prefeito reeleito Raimundo Angelim,PT, foi onde Serra conseguiu sua maior votação nominal. No primeiro turno Serra obteve 48% dos votos, no segundo passou de 73%, enquanto que Dilma encolheu de 36% para 27%. Os números de Rio Branco, sugerem que os votos dados para Marina no primeiro turno migraram para o Tucano e uma grande parcela de eleitores que votaram em Dilma, optaram em mudar o voto para Serra.

A maior diferença de votos aconteceu no colégio eleitoral de Porto Acre que é administrada pelo festejado Prefeito José Maria do PT. No primeiro turno Serra obteve mais de 72% dos votos e no segundo a vantagem aumentou para mais de 80% contra míseros 19% dados para Dilma. Essa diferença pode ter sido a mais elástica em favor do candidato derrotado Jose Serra 80,33% x 19,67% em todo Brasil. Uma das razões para essa diferença ter aumentado tanto, foi que o prefeito Zé Maria a pedido de Jorge Viana, (zangado por ter perdido para Petecão e João Correia no primeiro turno para o senado), teria pedido para que o prefeito não fizesse mais campanha para a Dilma. O tiro saiu pela culatra literalmente e a diferença em favor do Tucano sem “o grande Zé” aumentou.

Em Capixaba, onde Jorge Viana também perdeu para a dupla Petecão, PMN, e João Correia, PMDB, Serra também ampliou sua vantagem do primeiro para o segundo turno passando de 71% para quase 80%, enquanto que Dilma ficou com pouco mais de 20%.

Em Senador Guiomar, onde a prefeitura é administrada por um Tucano e Acrelândia terra do candidato derrotado ao governo Tião Bocalom, José Serra deu um verdadeiro passeio em Dilma com mais de 70% dos votos contra pouco mais de 20% de Dilma.

Vejam o quadro comparativo abaixo e faça você mesmo as suas conclusões do recado que o povo do Acre deu para a classe política. Lembre-se que uma eleição majoritária de segundo turno, livre das pressões dos candidatos e cabos eleitorais dos proporcionais, é muito mais livre e reflete a vontade real do povo.

Parabéns para nossa democracia!

AC 24 Hs