1 de nov de 2010

Eleitor acreano diz "NÃO" para Tião Viana (PT)


00 hora de 24 de junho de 2008. Dois anos e quatro meses depois de ajustar o ponteiro dos relógios em uma hora e praticamente um mês depois das eleições do primeiro turno no Acre, Tião Viana (PT) foi reprovado no primeiro teste de aceitação popular. Seu projeto de alteração da Hora Oficial do Acre, diminuindo a diferença de Brasília foi derrotado nas urnas no Segundo Turno com larga margem de rejeição. Até as 21h45, foram 178.856 votos pelo NÃO e 136.170 votos pelo SIM. Com 96% das urnas apuradas, a diferença de 42 mil votos garantiu a volta do antigo fuso.

Para analistas políticos consultados pelo ac24horas, o fato explica o baixo desempenho da Frente Popular do Acre e mostram que se o plebiscito acontecesse como projetado, um mês antes, talvez o resultado das eleições estaduais fosse desfavorável ao petista.

A mudança foi defendida no Congresso Nacional pelo senador Tião Viana (PT), por meio da lei nº 11.662, de 24 de abril de 2008. Segundo ele, a mudança da lei corrige um erro histórico que durou mais de 90 anos. O parlamentar se esqueceu de consultar a sociedade acreana. 

A verdadeira correção histórica viria através da intervenção feita pelos deputados federais Flaviano Melo (PMDB) e Sérgio Petecão (PMN) que conseguiram aprovar no Congresso Nacional [mesmo diante de manobras partidárias lideradas por Nilson Mourão (PT)], o projeto para assegurar ao acreano a participação democrática no referendo e, assim, decidir sobre um assunto que interferiu diretamente no seu cotidiano.

Após as eleições do primeiro turno, campanhas institucionais encabeçadas por comitês do SIM (55) e NÃO (77), passaram a ser divulgadas na mídia, estimulando a sociedade a responder a seguinte pergunta: "Você é a favor da recente alteração do horário legal promovida no seu estado?"

Não deu outra, o povo acreano decidiu pela volta do que chamam de “horário de Deus”. O resultado, matematicamente garantiu a vitória dos eleitores que optaram pelo retorno do antigo fuso horário.

Por telefone, o ac24horas conseguiu falar com o senador eleito Sérgio Petecão (PMN), que estava em Porto Velho, esperando para embarcar com destino à Brasília. O senador eleito disse que valeu o esforço do deputado federal Flaviano Melo.

- A vontade do povo é a vontade de Deus – comentou Petecão. O povo do Acre demonstra com essa decisão, que deseja mudança. Valeu o esforço do deputado federal Flaviano Melo que dá uma lição de democracia. O povo do Acre merece mais respeito – acrescentou o parlamentar.

Para Missias Lopes, coordenador do grupo do "não", "o princípio da democracia não foi respeitado" na época da mudança. Ele diz também que estudantes e trabalhadores foram prejudicados porque saem de manhã ainda no escuro.  O grupo apontava ainda a hipótese de que a mudança quis ajudar emissoras de TV. Desde 2007, por decisão do Ministério da Justiça, as redes devem respeitar a classificação indicativa de horário de acordo com cada faixa etária.

Acreanos ainda vão esperar mais um pouco para terem horário de volta

Após a divulgação do resultado oficial, que deve acontecer somente na segunda-feira (01), o Tribunal Regional Eleitoral envia a decisão para o Congresso Nacional que deve obedecer a prazos legais para restabelecer o fuso horário escolhido pelo povo do Acre.

Jairo Carioca - da redação de ac24horas
js.carioca@hotmail.com
Rio Branco, Acre.