4 de out de 2010

Márcio volta por cima

Com a segunda maior votação proporcional do País para o cargo de deputado federal, Marcio Bittar (PSDB) sai da eleição cacifado para empreender voos mais altos. Durante a campanha, ele não escondeu que a candidatura à Câmara dos Deputados era apenas um recuo estratégico para chegar ao Executivo. “Mas o momento é de pensar na campanha do Serra para presidente”, pondera.

Marcio divide o mérito da votação estrondosa (52.152 de votos, ou 15,3% do total) com a equipe que o acompanha há muitos anos nos 22 municípios e com milhares de acreanos que se juntaram ao sonho de um Acre melhor.

“As pessoas são sensíveis a propostas que visam o bem comum, o futuro dos filhos, a mudança que se faz necessária”, diz ele. “Portanto, a vitória de hoje é fruto de uma história de vida, à qual se juntaram jovens e adultos idealistas e valorosos que a fizeram possível”.

Visitas - Na manhã desta segunda-feira, 4, Marcio Bittar fez uma visita ao presidente estadual do PSDB, Tião Bocalom. A intenção era debater estratégias da campanha de José Serra no Acre. O candidato tucano obteve 52,12% dos votos válidos no primeiro turno das eleições deste ano, mais do que o dobro de Dilma e Marina juntas. Mas antes, como ele mesmo disse em tom de brincadeira, a primeira atividade do dia foi “tomar café da manhã com a minha esposa Márcia, sem pressa”.

Após a conversa com Bocalom, Marcio Bittar visitou também o deputado federal Flaviano Melo. “Nunca ignorei a importância do PMDB no processo político brasileiro, e faço questão de lembrar que Flaviano tem importantes serviços prestados ao Acre”, diz.

As conversas do dia entre os três resume as intenções de fazer uma oposição mais unida em torno de um projeto único. E o momento de visível desgaste da Frente Popular do Acre não poderia ser mais propício para isso.

Archibaldo Antunes/ AC 24 hs