27 de set de 2010

NÃO PERCA SEU VOTO - Blog do Crica

Belo artigo

Dom, 26 de Setembro de 2010 09:27 
 
Belo o artigo da Juiza Mirla Regina de ontem, na GAZETA, sobre a mistura explosiva de religião com política. Um cidadão coloca a bíblia debaixo do braço e se arvora no ungido de Deus (sem procuração) e dana-se a pedir votos no púlpito da igreja. Sem falar no profano de comprar votos. Não se deve votar em alguém pela religiosidade, mas, pela sua qualificação. 

Casos e casos
Há também no meio evangélico políticos que são sérios. Poucos, mas existem.

Agenciador de plantão
O secretário e Comunicação do Governo, Anibal Diniz, é quem agencia os apoios para a candidatura a deputado federal do Leo Brito (PT), diga-se de passagem, a mais cara e a que tem maior estrutura dentro do PT. Como conseguiu montar a estrutura poderosa não se sabe, visto ser apenas um professor universitário. São os chamados na política de “mistério da meia-noite”.

Eleição decidida
Tive acesso ontem á última pesquisa feita em todo Estado para governador e senador. O resultado foi o previsto: sem surpresa. Os favoritos ao Senado e Governo consolidados. Se não nevar até a eleição dificilmente Tião Viana (PT) não será eleito governador e Jorge Viana (PT) e Sérgio Petecão (PMN) tendem a ganhar as duas vagas de senador com uma relativa folga.

Eleição decidida
O deputado federal Flaviano Melo (PMDB), que não fala para agradar e, é frio quando se trata de analisar disputa eleitoral, considera que, não há como mudar a tendência nessa reta final. E na sua experiência acha que, a vitória de Sérgio Petecão (PMN) se firmou e deve ser senador.

Quadro definido
Outro que não fala para agradar é o candidato a deputado federal Márcio Bittar (PSDB), que disputa ser o mais votado para a Câmara Federal com boa chance de conseguir o intento. Também acha que a fatura está liquidada para a dupla Jorge Viana (PT) e Sérgio Petecão (PMN).

Bem possível
Pelas contas dos principais dirigentes da oposição está praticamente assegurado a FPA fazer cinco deputados federais e os oposicionistas três parlamentares, tudo dentro do previsível. Nessa contabilidade estão cotados  como favoritos Márcio Bittar (PSDB), Flaviano Melo (PMDB), Henrique Afonso (PV), Perpétua Almeida (PCdoB), Gladson Cameli (PP), Fernando Melo (PT), Antonia Lucia (PSC), com a vaga restante sendo disputada entre Sibá Machado (PT), Taumaturgo Filho (PT) e Leo Brito (PT).

Briga boa
Na coligação PT-PDT-PR há seis deputados: Walter Prado, Luiz Tchê, Zé Carlos, Helder Paiva, Ney Amorim e Chico Viga. E seis candidatos sem mandato fortes: Pereira, Ermício Sena, Nazaré Araújo, Telma Chaves, Jonas Lima e Zenildo Vieira. Todos na disputa de sete vagas na Aleac.

Para tranqüilidade
Nesta chapa, para um candidato ficar tranqüilo não terá que ter menos que 5 mil votos.
Mario de Deus
Pode parecer estranho, mas este rapaz disputa com chance uma vaga de deputado na Aleac.

Pedido alto
Assessores do deputado federal Gladson Cameli (PP) atribuem ao motivo de não ter sido fechada a parceria com o grupo Santiago, ao fato de pedir “muito alto” para a aliança política. E que também os Santiagos, na última campanha, não teriam trabalhado exclusivamente para o Gladson. O certo é que o Gladson perdeu muito voto ao não fechar a aliança.

Vem eleita
Quem vem eleita deputada estadual de Sena Madureira é a candidata Toinha Vieira (PSDB). A sua passeata gigante realizada esta semana foi uma mostra do seu forte prestígio político.

Votação estupenda
Outra mulher com cadeira segura na Assembléia é a deputada Antonia Sales (PMDB), que deve ser a campeã de votos dessa eleição, vindo do Juruá com uma votação acima de 7 mil votos.

Sério candidato
Entre os três mais votados o seu nome é certo. E ninguém duvide que o candidato Márcio Bittar (PSDB) venha ser o mais votado entre todos os candidatos para a Câmara Federal.

Bela parlamentar
Outra mulher que merece voltar á Aleac por sua atuação, séria, corajosa e guerreira é a deputada Idalina Onofre (PPS), que honrou em todos os aspectos a oposição no parlamento.

É da democracia
Tem que ter oposição na Assembléia Legislativa, na Câmara Federal, no Senado Federal, para não ficar um arremedo de democracia, que não existe sem o contraditório e sem contestação. Se não for para ter oposição, que se volte então ao regime ditatorial, ora bolas!.

Partido único
Não fosse para ser assim não haveria o pluripartidarismo no Brasil, mas, o partido único.

Acima do PT
A candidatura do senador Tião Viana (PT) ao governo está caminhando para a vitória, consolidada, porque a sua aceitação é plural e ultrapassa os muros radicais do seu partido. Viana tem votos até na oposição, onde o candidato Tião Bocalon (PSDB) tem bolsões de rejeição.

Festa no interior
O prefeito Wagner Sales (PMDB) está eufórico: fez um desfile pelas ruas de Cruzeiro do Sul com todo o maquinário da usina de asfalto, que lhe permitirá agora asfaltar as ruas da cidade.

Nem uma ruela
É bom que se ressalte que até hoje a sua gestão não recebeu uma ruela do governo estadual. Pelo contrário, o governador Binho Marques se recusou ajudá-lo quando procurado e não firmou um convênio com a prefeitura de Cruzeiro do Sul, o que não lhe impediu de trabalhar.

Números surpreendentes
A eleição para o Senado Federal caminha para um resultado atípico, anotem isso, que após a eleição volto a tocar no assunto. É de se admirar, mas, eleição é sempre uma caixa de pandora.

Militância maior
A militância mais numerosa no comício da FPA em Sena Madureira era a do candidato Zenildo Vieira (PT), superior à da candidata Leuda Areal (PR), mulher do ex-prefeito Nilson Areal (PR).

Segundo turno
Como Dilma Roussef (PT) vem perdendo pontos nas últimas pesquisas, analistas da grande imprensa já aventam a possibilidade do candidato José Serra (PSDB) chegar ao segundo turno.
New rico
Está dando que falar o súbito aumento das posses de um prefeito do interior.

No berço
A candidata a deputada estadual Iolanda Lima (PRP) decidiu passar a eleição em Manuel Urbano, onde nasceu, e tem uma das principais bases da sua campanha política. Iolanda é uma política cuja passado não tem uma nódoa.

Marina silva
Começou se arrastando, com aquela sua aparência frágil, mas forte na defesa dos seus ideais, quem vem crescendo nessa reta final é a candidata Marina Silva (PV), que já bate na casa dos 13%, número jamais imaginável que alcançaria, até porque agora é que começou  a ser conhecida nos grotões do Brasil. Se houver segundo turno vai se dever ao embalo crescente da sua candidatura. O forte da Marina é que passa credibilidade quando fala dos seus projetos.

Luis Carlos Moreira Jorge